Os 3 tipos de especulação imobiliária em Barão Geraldo
- junho 2007 -
 

Especulação 1 - Pânico de assaltos - Vocês se lembram de alguns anos atrás, quando houve verdadeiro pânico de assalto na Cidade Universitária? A Acic precisou montar plantão de viaturas no posto ao lado do Tilli Center, onde os moradores formavam filas enormes para entrarem no bairro  com acompanhamento policial, devido aos assaltantes que surgiam do nada? Algumas imobiliárias faziam reuniões com os moradores  para combater os inúmeros e cruéis bandidos que estavam à solta na Cidade Universitária?
Pois bem, um grupo de moradores foi até a delegacia para saber o que o delegado estava fazendo para aliviar a aflição da população. Para surpresa geral, foram informados que na Cidade Universitária I não havia nada além dos Boletins de Ocorrências costumeiros e próprios de um local do tamanho do bairro. Na Parte II da Cidade Universitária, região do Serp e ProBairro, as ocorrências eram poucas. Os boatos foram bem maiores do que a criminalidade.
Isto aconteceu no lançamento do Condomínio Barão do Café, onde o principal marketing foi segurança, muros, portarias intransponíveis, etc. O lançamento do condomínio foi um sucesso e o pânico foi diluindo...
Precisa explicar o que aconteceu
?

Lembrando: Em 2004 houve aumento real da criminalidade na região, que diminuiu com as providências tomadas depois do assassinato do estudante na moradia da Unicamp.
No final da 2005 e início de 2006 houve grande aumento de roubos e assaltos no distrito, chegando aos maiores índices de Campinas. Foram motivados pelos dois investigadores de Barão Geraldo que colaboravam e cobravam pedágio dos assaltantes. Com a vinda do Delegado Dr. Luiz Henrique e prisão dos dois investigadores, a criminalidade diminuiu. Nesta ocasião, apesar de haver de fato motivo para pânico, a reação popular foi bem menor do que na ocasião dos boatos no lançamento do condomínio Barão do Café.


Especulação 2 - Enganação - No dia 24/05/2007 o Correio Popular publicou em classificados, mas com jeito de matéria séria, tudo nos conformes, com assinatura de repórter e tudo mais:
Mercado imobiliário de Barão Geraldo registra expansão
Sheila Vieira
DA AGÊNCIA ANHANGÜERA

Após 40 linhas da "matéria", elogiando e justificando que Barão Geraldo é ótimo, um conhecido corretor foi "entrevistado" e afirmou que, em Barão Geraldo, vários condomínios fechados oferecem boas opções de residências familiares, já o bairro Cidade Universitária concentra ofertas para repúblicas de estudantes e esta definição do bairro ainda gera relutância dos moradores mais antigos que resistem à idéia das repúblicas e das kitnets.
Em seguida, em mais 17 linhas, a "matéria", elogia e mostra fotografia do que seria um exemplar condomínio familiar - que o "entrevistado" está lançando, é claro.
Este tipo de propaganda enganosa pode, no país do tudo pode, entretanto, citar a Cidade Universitária com depreciação é lamentável. O "entrevistado" cuspiu no prato que comeu. Não precisava.

Pois bem, na Cidade Universitária II, região da ProBairro, existem 35 repúblicas e na da Serp 39 - isto representa menos de 4% do total de residências. O bairro é estritamente residencial e uma imobiliária já pagou indenização para os vizinhos de uma república barulhenta na região da Serp. 
Na Cidade Universitária I, cerca de 6% das construções são para estudantes. As repúblicas estão concentradas próximo da portaria 4. Muitas kitnets são irregulares, as autoridades fazem vista grossa e um grupo de moradores está fazendo levantamento da situação. O número de quartos vagos está aumentando e as imobiliárias estão preocupadas com as indenizações por perturbação de sossego. A primeira indenização aconteceu em 2005, uma república na Rua Shigeo Mori foi fechada e a imobiliária condenada a pagar indenização para os vizinhos.

Estes números indicam que a Cidade Universitária está muito longe de ser um bairro de estudantes e sem controle das associações. Atualmente ainda existem repúblicas barulhentas nas proximidade da Portaria 4, mas os vizinhos são relutantes e não entraram com ação no Juizado de Pequenas Causas. A decisão é deles e esta falta de iniciativa prejudica o bairro todo, principalmente eles mesmos.
Alguns moradores comentam que o bairro está mais alegre com alguns jovens
estudantes caminhando pelas ruas.


Especulação 3 - Criminosa - Para entendermos a situação das kitnets e destas festas dos estudantes, devemos considerar que na moradia estudantil da Unicamp, em 2004, depois de denúncias de estupro e o assassinato do estudante Bruno Carvalho de Sousa, a entidade implantou rondas contínuas e a identificação de visitantes. A moradia possui 257 apartamentos com 1.200 estudantes e conta com 27 profissionais prestando serviços de segurança no local, protegendo os estudantes.
Comparando com estes números, devemos saber que só na Cidade Universitária, fora do controle da Universidade, há o mesmo tanto de estudantes em situação semelhante, sem os 27 profissionais de segurança. Para quem acha que os estudantes não precisam de proteção, está enganado, é melhor obter informações e estatísticas na Reitoria.

Aglomerados  de estudantes nestas dimensões, são reconhecidamente muito disputados para o comércio de drogas. Muitos destes estudantes têm problemas financeiros e as conseqüências também são conhecidas por todos.
Quem são estas pessoas proprietárias das kitnets, que oferecem "pacote" completo aos estudantes?
Como estas pessoas conseguem construir conjuntos de kitnets descaradamente irregulares, com os moradores reclamando insistentemente e as autoridades ignoram?
Por que o poder público, quando vai fazer alteração pontual no zoneamento para construção das kitnets, não envia carta aos vizinhos do local para eles participarem das resoluções, como nos países democráticos?
Estamos na Colômbia?
Precisamos de uma intervenção policial federal para apurar a vista grossa às irregularidades que estão sem limites em Barão Geraldo.


Felizmente existem pessoas com espírito de cidadania coletiva que estão lutando pela manutenção do mesmo padrão de vida que escolheram quando vieram morar aqui.  Também é necessário elogiar o Barão em Foco, este veículo de informações de Barão Geraldo, que procura mostrar a realidade e as irregularidades para a população.

Uma realidade imobiliária interessante que merece ser citada em Barão Geraldo é que, enquanto a caravana dos malfeitores passa, a maravilhosa Cidade Universitária se mantém imponente, é um dos melhores lugares para morarmos com muito verde  e inspira um verdadeiro sentido de liberdade. Muitos sentem isto quando nos visitam.


A imponente Av. Atílio Martini, uma das entradas da Cidade Universitária

Adalberto Moro
Morador e defensor da Cidade Universitária

Anuncie no Barão em Foco

  Mundo
Brasil
Jornais
Política
Economia
Educação
Emprego
Cinema
Fotografia
Opinião
Quem Somos
Contato
Matérias Anteriores
Empresas de Barão Geraldo
Fórum Consultivo de Barão Geraldo
Casa do cidadão Baronense
Carnaval em Barão Geraldo
Centro de Saúde
Conseg de Barão Geraldo
Escolas de Barão Geraldo
Mapas de Barão Geraldo

Mata do Quilombo
Mata Santa Genebra
Meio Ambiente Barão Geraldo
Ciclovia em Barão
Casarão do Barão
Parque Ecológico de Barão Geraldo
Parque Linear Ribeirão das Pedras
Polícia Civil
Polícia Militar
Praças de Barão
Restaurantes em Barão Geraldo
Rio Anhumas
Subprefeitura de Barão
Teatro em Barão Geraldo
Vídeos de Barão Geraldo

Publicidade no Barão em Foco - clique aqui
Fones: (19) 2121-0632  (19) 3044-0101

 

 

Home

Agência 15