Resultado da reunião de 08/08/2006  no Salão Paroquial em Barão Geraldo



Quem queria saber o que é o Plano de Gestão Urbana de Campinas e suas dificuldades, teve uma boa visão da estrutura de todas as Macrozonas da cidade e entendeu o descaso das últimas gestões quanto ao desenvolvimento sustentável de Campinas.

A apresentação foi do Secretário de Planejamento, Márcio Barbado, que afirmou que o Plano de Gestão Urbana de Barão Geraldo, aprovado em 1996 como Lei 9.199, não será alterado e poderá ser discutido a partir do próximo ano.

Mesmo pressionado pelos presentes, o Secretário não entrou em detalhes sobre o planejamento de Barão Geraldo e possíveis alterações na Lei 9.199. A alegação de vários presentes, foi que, uma vez aprovado o Planejamento Urbano de Campinas, o Planejamento de Barão Geraldo não poderá ir contra as determinações aprovadas para Campinas. Desta forma, o distrito continuaria a sofrer crescimento não sustentável, que está sacrificando os moradores e beneficiando a especulação imobiliária. As alegações destes presentes sempre vinham acompanhadas de muitos aplausos, como foi no caso das observações da Sra. Vera Crosta e Dra. Tina, do Comdema.

Grande parte da apresentação foi relacionada com o sistema viário da Cidade. Ficou claro que a maior preocupação da Secretaria de Planejamento foi definir um novo sistema viário da Cidade. Há vários pontos de congestionamento, inclusive em Barão Geraldo.

Um Professor da PUCC, muito aplaudido, demonstrou que na nossa sociedade, novos sistemas viários vêm acompanhado de novos moradores e loteamentos sem estrutura sustentável. Afirmou que a apresentação do Secretário, para o Planejamento Urbano de Campinas, era apenas sobre o crescimento e não desenvolvimento da cidade. O desenvolvimento sustentável está muito distante da realidade administrativa municipal. As obras viárias, do jeito que estão sendo realizadas, têm sido benéficas para a especulação imobiliária e favorecem o tráfego apenas por pequeno período. Campinas está precisando de um planejamento sustentável, visando o futuro da cidade e não de soluções imediatistas e de remendos.

Barão Geraldo, um distrito isolado, é prova contundente da ausência de planejamento sustentável. Estradinhas são construídas e os loteamentos sem futuro sustentável crescem ao lado, originando congestionamentos, poluição, destruição do meio ambiente, grandes lucros aos loteadores, prejuízo aos moradores e danos irreparáveis à natureza local. Depois de algum tempo, a situação fica insuportável e os políticos chegam com obras e verbas públicas, que deveriam ter sido realizadas pelos loteadores. Como não há dinheiro que chegue, é necessário cortar verbas da Saúde, da educação, da cultura, etc.
Ficou claro na apresentação, que esta era a opinião dos baronenses. O Secretário, porém, afirmou que não havia mais tempo para discussões e que o Planejamento seria entregue na próxima semana ao legislativo.

Afirmou também que se ficasse discutindo o Plano, este nunca seria entregue. Preferia entregar do jeito que está e posteriormente poderia ser complementado. Afirmação esta que não agradou aos presentes.

Adalberto Moro

Anuncie no Barão em Foco

  Mundo
Brasil
Jornais
Política
Economia
Educação
Emprego
Cinema
Fotografia
Opinião
Quem Somos
Contato
Matérias Anteriores
Empresas de Barão Geraldo
Fórum Consultivo de Barão Geraldo
Casa do cidadão Baronense
Carnaval em Barão Geraldo
Centro de Saúde
Conseg de Barão Geraldo
Escolas de Barão Geraldo
Mapas de Barão Geraldo

Mata do Quilombo
Mata Santa Genebra
Meio Ambiente Barão Geraldo
Ciclovia em Barão
Casarão do Barão
Parque Ecológico de Barão Geraldo
Parque Linear Ribeirão das Pedras
Polícia Civil
Polícia Militar
Praças de Barão
Restaurantes em Barão Geraldo
Rio Anhumas
Subprefeitura de Barão
Teatro em Barão Geraldo
Vídeos de Barão Geraldo

Publicidade no Barão em Foco - clique aqui
Fones: (19) 2121-0632  (19) 3044-0101

 

 

Home

Agência 15