A Mata do Quilombo foi transformada em Patrimônio de Campinas
- setembro 2010 -


 

O (Condepacc) Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas transformou a Mata do Quilombo em patrimônio da cidade. A Mata tem 32,5 hectares. Indo para Paulínia pela Estrada da Rhodia, na altura da Vila Holândia, se olharmos para a direita veremos a imponente Mata.

Em 2002 o Condepacc da outra gestão abriu o processo 02/2002 sobre o tombamento da mata. Neste processo consta que qualquer alteração no local só poderia ser feita com a autorização do Condepacc, que também previa o tombamento dos 300 metros do entorno.

Em entrevista ao Jornal Correio Popular, a responsável pela Coordenadoria Setorial do Patrimônio Cultural (CSPC), Daisy Ribeiro, informou que a transformação em patrimônio deve-se à  importância da mata que tem recantos de beleza natural nos trechos mais preservados. Apesar de estar ao lado da movimentada Estrada da Rhodia, de ter um gasoduto passando no seu interior e ficar ao lado de uma estação de tratamento de esgoto, ela tem várias espécies de animais em seu interior.

Este belo discurso sobre o tombamento da mata é gostoso de ouvir, mas o passado não é nada encantador e o futuro incerto. Na verdade, as palavras da coordenadora seguiu o atual padrão dos políticos nacionais (somos ótimos) e merece contestações:

Apesar de ficar ao lado de uma estação de tratamento de esgoto - A mata fica ao lado da estação agora, mas foi construída dentro, com desmatamento, pela atual gestão.
Para a construção da ETE, a estatal municipal Sanasa derrubou árvores centenárias do citado "recanto de beleza natural" às vistas dos moradores da Vila Florida que estavam chorando e pedindo pelo Amor de Deus para a Sanasa não cometer aquela barbaridade.

Apesar de estar ao lado da movimentada Estrada da Rhodia - Não está ao lado da estrada, está longe. No meio do caminho tem um bairro grande, a Vila Holândia, tem vários loteamentos aprovados pela Prefeitura e também tem um grande divisor natural até a estrada, que é o Rio Anhumas, atualmente condutor de esgoto e o maior valetão para águas fluviais da região. Se a coordenadora falasse: "apesar de estar perto daquele rio" estaria correto, pois nunca vi animais mortos na Estrada da Rhodia, mas já vi muitos no Rio Anhumas.

Apesar de ter um gasoduto passando no seu interior - A citação do gasoduto foi oportunamente política, pois foi façanha de outros. O motivo da citação foi apenas político-impressionista pois nunca ouvi falar de um gasoduto que vazou, além disso, passa em frente de inúmeras residências. Há mesmo perigo para a flora, fauna e seres humanos?

Espero que esta gestão do Condepacc mantenha respeito pela Comunidade e siga as regras claras que normatizam a proteção ambiental e não repitam o ocorrido com a Mata Santa Genebra, quando este mesmo Condepacc liberou o loteamento do seu entorno. A Mata é Nossa e não da especulação imobiliária.

Marguerita Izmiasreta
redatora do Barão em Foco


Leia também:

A Mata do Quilombo

Cidade Inglesa constrói ponte para ratos do campo e lagartos - junho 2010

 

 

 

 

Home

Agência 15