Instruções Gerais para o cultivo de orquídeas

 

A cultura de orquídeas é relativamente fácil no Brasil, pela não ocorrência de extremos de frio ou calor. Suas principais exigências são: luz, água, temperatura e ventilação.

Luz: as orquídeas devem ser protegidas da incidência direta da luz solar, devendo ser, por este motivo, abrigadas sob árvores ou telados meia sombra. E fácil verificar se a quantidade de luz é suficiente, observando a cor das folhas: a cor verde muito escura indica insuficiência de luz e a cor verde amarelada indica excesso de luz.

Água: as regas e chuvas excessivas podem causar o apodrecimento das raízes. Por isto o substrato dos vasos devem ficar úmidos, mas nunca encharcados. Uma rega abundante pela manhã é suficiente para manter o vaso úmido por vários dias. A freqüência das regas deve variar conforme temperatura e umidade do ar, devendo ser mais intensa no final do inverno ou nos veranicos.

Temperatura: no Brasil raramente temos condições desfavoráveis de calor ou frio suficientes para causar danos às orquídeas. Mas, é indispensável protegê-las dos ventos frios, com cortinados plásticos. Nos dias muito quentes do verão éaconselhável molhar o piso dos abrigos ou pulverizar água no ambiente ou sobre as folhas para diminuir a temperatura interna do abrigo.
Ventilação: plantas amontoadas, excesso de plantas nos abrigos, ambiente muito fechado, diminuem grandemente a circulação de ar entre as plantas, favorecendo a ocorrência de doenças e criando condiçôes boas para o aumento dos pulgões e cochonilhas.


Adubação: as orquídeas como todas as plantas, necessitam de adubação. Pode-se usar o adubo orgânico, como o esterco de aves, torta de mamona e farinha de osso. Porém corre-se o risco de trazer fungos e bactérias para as plantas. Por outro lado, o adubo mineral já é encontrado em fórmulas prontas, apropriadas para orquídeas e deve ser usado de acordo com as instruções do fabricante.


Controle de Pragas e Doenças: manchas e podridões nas plantas são doenças que precisam ser controladas. Pulgões e outros insetos são pragas e causam danos às suas orquídeas. Doenças são combatidas preventivamente e pragas quando ocorrerem. Notando qualquer anormalidade em suas plantas, procure logo as associações de sua cidade.


Lembre-se de esterilizar sua ferramenta de corte com fogo entre um corte e outro.

Autor: associado Pedro de Morais

As Associações de Orquidófilos são o caminho mais seguro para o seu progresso no cultivo das orquídeas.
Mesmo que você tenha unia única planta, procure a associação de sua cidade, na qual encontrará pessoas dispostas a ensinar, estimular e mostrar tudo o que é essencial para que você se torne um orquidófilo competente.

ACO - Associação Campineira de Orquídeas
Caixa Postal - 421 -0     CEP 13001-970
Campinas - SP

 

Home

Djweb design