12 de agosto de 2011
 

Rio Anhumas: cor e volume variáveis
em um só dia sem chuva

Na madrugada o Rio Anhumas aumenta seu volume e fica escuro.
À tarde diminui o volume e fica transparente.

Na manhã de 12/08/2011 À tarde de 12/08/2011


Notar que o nível da água escura, à esquerda, é 8 cm mais alto que o nível da água mais transparente, à direita, no mesmo dia sem chuva. Comparar os dois níveis com as pedras e o mato verde. Clique p/ampliar.
Quando chove a água fica barrenta, marrom. A cor escura acima é, reconhecidamente, esgoto, nas duas fotos. De onde veio esta água escura que até aumentou o volume do rio?

Fotos Barão em Foco no dia 12 de agosto 2011, dia
sem chuva na semana, tirada na ponte do Guará


A eficiência da ETE do Anhumas é, no mínimo, suspeita. A variação da cor da água do Anhumas é comum, segundo pessoas que passam pelo local: "tem dia que a água é limpinha, limpinha, hoje está preta, afirmou um trabalhador que passa a pé, todo dia pela ponte.

Na edição de 03 de dezembro de 2009, o Jornal de Barão publicou matéria do Barão em Foco denunciando esgoto e espuma no Rio Anhumas (ver matéria).
A Diretoria da Sanasa, pediu direito de resposta e publicou (ver publicação), sugerindo que a foto era falsa. Não era. Qualquer dúvida quanto a data das fotos acima é só ir no local conferir o tamanho da vegetação, como na denúncia anterior.

O fato é que, na conta de água da Sanasa (uma das mais altas do país), no boleto da conta vem escrito:
-Coleta e afastamento de esgoto: R$ o mesmo valor cobrado pela água
-Tratamento de esgoto: R$0,00.
Com valor zero pelo tratamento, não podemos entrar com processo pelo não tratamento. Estamos aguardando o dia que a Sanasa vai cobrar pelo tratamento, por enquanto ela só publica que trata e muitos acreditam.

Além de receber dejetos pelos rios, em Barão Geraldo é comum vazamentos de esgoto nas ruas com carros passando e pessoas pisando. Um local de vazamento frequente é em frente do Supermercado Pão de Açúcar (fotos abaixo) A Subprefeitura repara, mas na próxima semana, os dejetos são espirrados novamente pelos carros que passam pelo local.

O descaso da população brasileira com esgoto e cheiro de cocô é impressionante. Muitos nasceram neste meio, viveram neste meio, incorporaram o cheiro de esgoto como natural e não conseguem relacionar com higiene. Até na elegante Rua Zupi, ao longo do Ribeirão das Pedras, com um cheiro de esgoto insuportável no verão passado, alguns moradores questionaram o Barão em Foco: "mas de que cheiro v. está falando?". Lembramos que o cheiro de cocô não é um fenômeno divino, são partículas dos dejetos quem entram pelo nariz e são percebidas pelas células olfativas. Ao longo dos anos, absorvendo estas partículas constantemente, as pessoas se acostumam e não percebem mais o perigo.

Fotos do dia 10 de agosto de 2011:

Em frente do Sup. Pão de Açúcar
Aquele líquido é esgoto.
Os carros passam e espirram o esgoto
in natura nos pedestres e nos outros carros
   
Na Cidade Universitária Na Cidade Universitária
   

Os pedestres pisam no esgoto e os dejetos ficam no sapato, depois vão para casa. Os carros encharcados vão para as garagens e ficam pingando esgoto, inclusive em frente dos hospitais. E os brinquedos das crianças que caem no chão depois que o esgoto secou?

O Poder Público precisa dar mais importância à higiene. Saneamento Básico não é apenas colocar tubos de coleta nas casas e jogar nos rios, muito menos permitir vazamentos.

Uma das soluções que sugerimos, são os funcionários da Sanasa e da Subprefeitura, antes de assumirem as funções, deveriam passar por testes que verificam se conseguem sentir cheiro de esgoto e terem aulas básicas de higiene.
No caso de vazamento, a rua deveria ser isolada e depois lavada. É difícil explicar para uma pessoa que nasceu e viveu em ambiente de esgoto, que precisa tomar estas providências.

É necessário que se faça alguma coisa, senão esta invasão de dejetos e falta de higiene no ambiente de Barão Geraldo permanecerá como normal e parte da população do distrito acreditando que temos saneamento básico.

Luiza Villalta
redatora do Barão em Foco

 

 
 
 
 
 
 

 

Home

Agência 15