22 de julho de 2011
 

E o Construtor Conseguiu!

Obra embargada em 2008 e  interditada em 2009 está pronta em 2011
sem alterações na planta

 

Clique para ampliar

Embargada em 2008 Interditada em 2009 Limpa e pronta em 2011
 

Conhecido construtor de Barão Geraldo, que aluga para repúblicas, já teve alvará negado em 2001, em uma construção de 3 andares (só podiam 2) em frente do Terminal de Ônibus na Rua Luiz Vicentin. Um vereador de fora do distrito conseguiu alterar o Plano de Gestão Urbana de Barão Geraldo e legalizou a construção. Foi o Vereador Ângelo Barreto (PT) com a Lei 11.098 de 20 de dezembro de 2001.

Em 2008, o mesmo construtor iniciou outra obra com 3 andares na rua Antonio Augusto de Almeida (antiga 5), sem as janelas do 3º andar e com muitos dormitórios. A comunidade denunciou e a Prefeitura embargou a obra (foto acima à esquerda), mas o construtor não se intimidou, deixou passar alguns meses, tirou as placas e continuou a obra.
Em 2009, a comunidade denunciou novamente e a obra foi interditada (foto acima, no meio). O Barão em Foco foi até a  Subprefeitura para saber o que estava acontecendo e uma funcionária afirmou: - "agora está interditado e o construtor vai demolir o 3º andar".
Pois bem, agora em 2011 a obra está pronta, limpa e com movimento de pessoas (foto acima à direita).

Na moradia estudantil da Unicamp, em 2004, depois de denúncias de estupros e o assassinato do estudante Bruno Carvalho de Sousa, a Unicamp implantou, no local, rondas contínuas e a identificação de visitantes. A moradia possui 257 apartamentos com 1.200 estudantes e conta com 27 profissionais prestando serviços de segurança no local, agora seguro.
Na Cidade Universitária tem muito mais que 1.200 estudantes nas repúblicas e construções irregulares e ninguém protegendo. Que consequência podemos esperar? A quantidade de moradias estudantis é uma fração das residências de famílias, mas a maioria das ocorrências policiais são dos estudantes, prova contundente de hábitos diferentes e da preferência dos marginais.
As festas até altas horas no Ginásio da Unicamp foram encerradas após outro assassinato. Depois disto a Unicamp se protegeu cercando o campus e agora colocou dezenas de câmeras. E para proteger seus alunos fora do campus, não vai fazer nada, nem apresentar um projeto?
É compreensível que os estudantes não entendam a origem do problema e não culpem a falta de planejamento geral nem a administração municipal por esta insegurança, mas o Poder Público e os técnicos do Departamento de Urbanismo com certeza entendem e continuam permitindo as irregularidades.

Nas reuniões do Conseg que estive presente, por duas vezes ouvi um vereador coligado ao prefeito divulgar uma lei de sua autoria e que a Prefeitura iria implantar câmeras de segurança no distrito. Só que até agora não implantaram nenhuma. Com as eleições em 2012 e memória política da população limitada em três meses, é de se esperar que as câmeras só serão colocadas a partir agosto do próximo ano. É uma pena esperar. As câmeras ajudariam muito na segurança do distrito.

Adalberto Moro
Redator do Barão em Foco

 

 

Anuncie no Barão em Foco

 

Home

Agência 15