Teatro no Casarão do Barão em Barão Geraldo

14 e 15 de julho, 18h

Santa Estação Cia de Teatro apresenta em Barão Geraldo o espetáculo:
Hotel Fuck: num dia quente a maionese pode te matar 
em Campinas

 Companhia foi vencedora do Prêmio Myriam Muniz de circulação pela Funarte

 

Inicia no dia 14 de julho a caravana de circulação do espetáculo Hotel Fuck: num dia quente a maionese pode te matar, da Santa Estação Cia de Teatro, na cidade de Campinas, no Centro Cultural Casarão. O projeto foi contemplado com o Prêmio Myriam Muniz de circulação da Funarte.

Segundo a diretora do grupo, Jezebel de Carli, a escolha das cidades foi marcada pela busca de referências que se identificam com a temática do espetáculo: “As cidades de Curitiba, Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro, tão distintas entre si, também são o ponto de interesse desta escolha, uma vez que o universo abordado pelo trabalho se passa em submundos, guetos, difusos e incorporados no desenho de centros urbanos. E é aí onde elas se parecem, cada uma com suas particularidades em cenário e personagens, mas com os mesmos medos e sombras”, afirma.

A montagem estreou em Porto Alegre, sede da companhia, em outubro de 2010. A caravana contempla 10 apresentações gratuitas, além de uma Oficina de Dramaturgia com Diones Camargo, dramaturgo do espetáculo, em Curitiba. Em Campinas, a companhia receberá integrantes de grupos, estudantes de artes cênicas e interessados para bate papo sobre a dramaturgia e concepção do projeto no domingo, dia 15, das 14h30 às 16h30. As apresentações na cidade acontecem no Centro Cultural Casarão, e em Curitiba dentro da programação do Palco Giratório Paraná no dia 14 de agosto. Hotel Fuck passa por São Paulo e encerra a viagem no Rio de Janeiro, em datas a confirmar, previstas para novembro.

Hotel Fuck está ancorado no diálogo entre a linguagem cinematográfica e teatral e tem como objetivo interferir nos espaços cotidianos da cidade sob a forma de um set de filmagem, com texto dramático de Diones Camargo e direção de Jezebel.  A peça transita entre o teatro, o cinema e a rua. Apresentado ao espectador em cenas decupadas, longe de uma narrativa tradicional, a saga se completa em três capítulos: Episódio 1 - “Cavando a porta do inferno.”;  Episódio 2 - “Uma temporada no paraíso.” e Episódio 3 - “Eles atiram em lobos.”

O espetáculo traz cenas repletas de assassinato, roubo, sexo, intriga, humor, pitadas de efeitos especiais e personagens do submundo. Ambientado em uma ficção com referência na desconstrução “nosense” de David Linch, que ora faz lembrar os filmes de Quentin Tarantino e Robert Rodrigues, ora a estética dos quadrinhos de Frank Miller e Alan Moore.

O público acompanha de perto as gravações e os truques utilizados para a realização dos efeitos especiais do que seria um filme de ação, sexo e terror, com muito humor e amadorismo, típicos de uma produção de baixo orçamento.        Os atores jogam além dos personagens do filme Hotel Fuck, as figuras do em torno, ou seja, a equipe técnica: diretor, produtor, diretor de fotografia, assistente, diretor de arte, figurinista, câmera, técnicos de luz e som, etc, provocando a inserção da realidade sobre a ficção e as diferentes camadas que surgem dessa contaminação.

As apresentações em Campinas acontecem nos dias 14 e 15 de julho, às 18h, no Centro Cultural Casarão. A entrada é franca, e as senhas serão distribuídas a partir de 1h antes do evento.

Sinopse

            Quando Nick Newman, um infame esquartejador de mulheres, decide parar de matar, ele não imagina os problemas que essa decisão irá lhe trazer. A começar por Linda, sua amante imortal, que fica furiosa com a notícia, pois apesar dos insistentes pedidos ela nunca teve a sorte de ser destroçada pelo amado, da mesma forma que este fazia com as outras mulheres. Outra que não suporta a idéia é Audrey, uma mulher misteriosa que planeja vingar-se do homem que a mutilou, anos antes. Para isso, ela contrata Gordon, um detetive durão, sem saber que na verdade este não passa de um ex-ator que vive aprisionado no seu único e derradeiro papel. Essas figuras ainda cruzarão com Ashley, uma diva pornô excêntrica, egoísta e radicalmente egocêntrica; com Loureen, uma diretora fetichista e dominadora, que está em busca do próximo roteiro que lhe colocará novamente atrás das câmeras; e com Jessica, uma transexual dividida pela culpa de um passado obscuro. Para completar esse cenário de pesadelo, um quadro de James Dean, um vestido da Marilyn Monroe, um papel de parede de pinturas rupestres, e uma revelação mística trazida por Leatherface. Garotas com cinta liga e armas em punho, massacres, assaltos a bancos, fetiches e perversões, algemas, couros e muffins, perseguições implacáveis, apostas mal-sucedidas, trocas de identidades, travestismo, esquartejamentos, revelações místicas trazidas por Leatherface, garotões que amam suas Magnum 44, corações partidos, sexo e sangue...  muito sangue. Onde? No Hotel Fuck, baby.

FICHA TÉCNICA

Direção: Jezebel De Carli

Texto: Diones Camargo

Coordenação de produção e divulgação: Rodrigo Marquez

Assistência de Produção: Marcinhò Zola

Elenco: Ana Carolina Moreno, Denis Gosch, Jeffie Lopes, Gabriela Greco, Larissa Sanguiné, Luciana Rossi, Rafael Guerra

Cenário: Juliano Rossi

Figurino: Fabrízio Rodrigues

Iluminação:  Luiz Acosta

Captação e edição de vídeos: Bruno Goularte Barreto

Trilha sonora pesquisada: Jezebel De Carli

Produtores Locais: Campinas – Cassiane Tomilhero

                               Curitiba – Thiago Inácio

                               Rio de Janeiro – Bruno Lelis

                               São Paulo – Aysha Nascimento

Assessoria de Imprensa Nacional: Bruna Paulin

Diretor Cenotécnico: Gilberto Goulart

Coordenação Logística Cenografia: Ana Carolina Moreno

Responsável técnico iluminação e operador de luz:  Luiz Acosta 

Projeto Gráfico do Espetáculo: Kátia Ozório

Projeto Gráfico da Turnê: Sandro Ka

Site: Sandro Ka

Produção Executiva/Grupo: Palco Aberto Produtora

Realização: Santa Estação Companhia de Teatro

 

Histórico da Companhia

A Santa Estação Cia. de Teatro fundada em 2003 sob direção de Jezebel De Carli e integrada por atores/bailarinos formados pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul e Teatro Escola de Porto Alegre, mantém seu trabalho de criação e produção artística bem como de gestão e programação cultural de um espaço de referencia no âmbito das artes cênicas na cidade de porto alegre, o projeto Usina das Artes – Usina do Gasômetro. Nestes nove anos a Santa Estação na busca de criar uma linguagem própria e inovadora vem produzindo espetáculos, experimentos e performances com reconhecimento de público e crítica.

 o   Parada 400: Convém Tirar os Sapatos 

·         Festival Nacional de Teatro de Florianópolis Isnard Azevedo – Florianópolis/SC – 2004;

·         Encontro Nacional de Pesquisa em Arte/Fundarte – Montenegro/RS – 2005;

·         Projeto Seis e Meia /Unisinos – São Leopoldo – 2005;

·         Aldeia Sesc Capilé/Mostra de teatro, música, dança e artes plásticas – São Leopoldo/RS – 2006;

·         7º Caxias em Cena – Caxias do Sul/RS – 2005;

·         Mostra Melhores do Ano de 2005 – Porto Alegre/RS – 2006;

·         13º Porto Alegre Em Cena – Porto Alegre/RS – 2006;

·         Porto Verão edição 2005 e 2008 – Porto Alegre/RS – 2008;

·         Projeto Movimentos – Prêmio Myriam Muniz – Teatro São Pedro - Porto Alegre/RS – 2010

·         Projeto Movimentos – Prêmio Myriam Muniz – Espaço Parlapatões – São Paulo/SP – 2010

·         E 5 temporadas em Porto Alegre. 

·         Premiações: Prêmio Açorianos de Melhor Direção/2005.

 

 

o   A Tempestade e os Mistérios da Ilha 

·         52ª Feira do Livro de Porto Alegre – Porto Alegre/RS – 2006;

·         Mostra Melhores do Ano 2006 – Porto Alegre/RS – 2007;

·         Expresso Porto Alegre em Montevidéu/ Teatro Solís – Montevidéu/Uruguai – 2007;

·         14º Porto Alegre Em Cena – Porto Alegre/RS – 2007;

·         9º Caxias Em Cena – Caxias do Sul/RS – 2007;

·         Comemoração dos 50 anos da Faculdade de Pedagogia/Unisinos – São Leopoldo – 2008;

·         Mostra Sesc de Teatro/Rio Grande no Palco em Pelotas/Discutindo Shakespeare – Pelotas/RS – 2008;

·         Projeto Lâmpada Mágica – Sapiranga, Montenegro, Cachoeira do Sul, Santa Maria – 2008;

·         Projeto Movimentos – Prêmio Myriam Muniz – Teatro São Pedro - Porto Alegre/RS – 2010;

·         Projeto Movimentos – Prêmio Myriam Muniz – Espaço Parlapatões – São Paulo/SP – 2010;

·         Festival Íbero-americano – Memorial da América Latina – São Paulo/SP – 2010;

·         18º Floripa Teatro – festival Isnard Azevedo – Teatro Pedro Ivo – Florianópolis/SC – 2011;

·         feira do Livro9 de Gravataí – Sesc – Gravataí/RS - 2011

·         E 4 temporadas em Porto Alegre.

 

·         Premiações

·         Prêmio Quero-quero de teatro infantil/2007: melhor espetáculo, direção, atriz coadjuvante, cenografia, iluminação e trilha sonora original

·         Prêmio Tibicuera/2006: melhor espetáculo do júri popular, atriz coadjuvante, figurino, iluminação e produção

·         Prêmio Braskem de Melhor Espetáculo do Júri Popular no 14º Porto Alegre em Cena/2007

 

 

o   Lipstick Station em Movimentos Musicais I

·         Evento de lançamento da nova marca Zamprogna – Porto Alegre/RS – 2008;

·         15º Porto Alegre Em Cena – Porto Alegre/RS – 2007;

·         Evento de comemoração do aniversário da agência Maria Cultura – Porto Alegre/RS – 2008;

·         E 2 temporadas em Porto Alegre.

 

o   As Relações Naturais 

·         Projeto Arte no Solar/Leituras Encenadas – Porto Alegre/RS – 2004;

·         Festival Nacional de Esquetes de Gravataí – Gravataí /RS – 2005;

·         51ª Feira do livro de Porto Alegre – Porto Alegre/RS – 2005;

·         Feira do Livro de São Leopoldo – São Leopoldo/RS – 2006;

·         E diversas apresentações na Sala 400 da Usina do Gasômetro.

 

o   Mix Santa Estação

·         Lançamento da comemoração dos 80 anos da Usina do Gasômetro/Usina das Artes – Porto Alegre/RS – 2007;

·         Semana de Porto Alegre/24h de Cultura – Porto Alegre/RS – 2008.

  

o   Sentença I: Num dia quente a maionese pode te matar... 

·         Semana de Porto Alegre/24h de Cultura – Porto Alegre/RS – 2006 e 2007;

·         E algumas apresentações na Sala 400 da Usina do Gasômetro.

  

o   Hotel Fuck: num dia quente a maionese pode te matar 

·         Temporada na praça da Usina do gasômetro – Projeto Usina das Artes – Porto Alegre/RS – 2010/2011;

·         Temporada no Centro Municipal de Cultura – estacionamento, foyer e palco do Teatro Renascença – Porto Alegre/RS – 2011;

·         18º festival Porto Alegre Em Cena – Prêmio Brasken de Teatro e Dança. 

·         Premiações: Prêmio Braskem de Melhor Ator no 18º Porto Alegre em Cena/2011.

 

 

Hotel Fuck: num dia quente a maionese pode te matar

Campinas

14 e 15 de julho, 18h 

15 de julho – bate papo com a Companhia

Das 14h30 às 16h30

Centro Cultural Casarão - Rua: Maria Sampaio Reginato, s/n

Bairro: Terras do Barão (em frente ao bairro Vila Holândia). Distrito de Barão Geraldo (na altura do Km 15 da Estrada da Rodhia)

Entrada Franca – retirada de senhas a partir de 1h antes do espetáculo

Telefone: (19) 3287-6800

Email de contato: centroculturalcasarao@gmail.com

Assessoria de Imprensa

Bruna Paulin

(51) 8407 0657 | brunapaulin@gmail.com | skype bruna.paulin

 

 

Anuncie no Barão em Foco

  Mundo
Brasil
Jornais
Política
Economia
Educação
Emprego
Cinema
Fotografia
Opinião
Quem Somos
Contato
Matérias Anteriores
Empresas de Barão Geraldo
Fórum Consultivo de Barão Geraldo
Casa do cidadão Baronense
Carnaval em Barão Geraldo
Centro de Saúde
Conseg de Barão Geraldo
Escolas de Barão Geraldo
Mapas de Barão Geraldo

Mata do Quilombo
Mata Santa Genebra
Meio Ambiente Barão Geraldo
Ciclovia em Barão
Casarão do Barão
Parque Ecológico de Barão Geraldo
Parque Linear Ribeirão das Pedras
Polícia Civil
Polícia Militar
Praças de Barão
Restaurantes em Barão Geraldo
Rio Anhumas
Subprefeitura de Barão
Teatro em Barão Geraldo
Vídeos de Barão Geraldo

Publicidade no Barão em Foco - clique aqui
Fones: (19) 2121-0632  (19) 3044-0101

 

 

Home

Agência 15