Moradores de Mangabeira aprovam cursos da Companhia de Dança no Centro Cultural do bairro

A Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) está ofertando cursos de dança para crianças e jovens no Centro Cultural de Mangabeira Tenente Lucena. Esse é um trabalho que a Prefeitura de João Pessoa desenvolve como parte das ações que visam o fortalecimento da política de dança para o município.  

Os cursos de ballet clássico e dança contemporânea têm atraído muitos alunos e vêm revelando talentos. O primeiro semestre começou em julho e segue até dezembro, com aulas ministradas por professores da Companhia Municipal de Dança de João Pessoa que fazem parte da rede municipal de ensino.

Esta é uma experiência pedagógica e de formação bem sucedida, como ressalta o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves. “Temos a consciência plena de que a Companhia Municipal de Dança, criada em 2021, tem como objetivo exatamente formar pessoas para a dança e, sobretudo, estimular a dança de um modo geral na cidade. Além de montar espetáculos e se apresentar em outras cidades, a equipe também tem um perfil pedagógico. Esse é um trabalho ligado à nossa Divisão de Dança”, declarou.  

Stella Paula, coordenadora da Companhia Municipal de Dança de João Pessoa, explicou que todas as escolas contam com um professor de dança e eles são preparados pela Companhia Municipal. “Fazemos capacitação de como dar uma aula elaborada, de coordenação motora, de dança com encenação, de maquiagem, de figurino. É um trabalho integrado do município e o objetivo é fomentar a dança em João Pessoa”, completa.  

Aprovação – Quem tem filho matriculado nos cursos afirma que é um grande benefício para as crianças. A dona de casa Nívea Maria Menezes tem dois filhos que participam, Melissa, de 9 anos, e João Miguel, de 6. Ambos fazem capoeira e Melissa está no ballet.  

Para Nívea, as atividades são muito positivas e ela garante que os filhos estão gostando bastante. A capoeira acontece três vezes na semana e o ballet uma vez, na sexta-feira. “Para ela, está sendo muito bom. É uma forma de interagir com outras crianças e é uma aula inclusiva, tem crianças autistas, mas vemos que para elas não há diferença. Isso é muito bom”, elogia.  

A dona de casa ressalta que sempre observa quando são oferecidos cursos novos. “Eu acho ótimo esse projeto. Hoje as coisas não estão fáceis e essa oportunidade de ter uma aula gratuita, com professores de qualidade, num local adequado é excelente. Sempre que aparecem cursos, tento inscrever eles. Eu moro em Mangabeira e, para mim, ser pertinho de casa é melhor ainda”, comemora.  

Para a recepcionista Talita da Silva, mãe Lavínia, 7 anos, o curso está sendo muito bom. “Percebi que, no curso, ela tem aprendido mais do que no ballet da escola que ela também faz. Estamos gostando muito porque é um momento de se integrar com outras crianças, desenvolve a parte motora. E o mais importante, não é porque é gratuito que é feito de qualquer forma. Estou achando muito positivo e só tenho a agradecer”, conclui.  

Ações da Cia – Além desse curso de dança no Centro Cultural de Mangabeira, a Funjope realizou, junto com a Companhia, duas mostras de dança este ano, tem um projeto de inclusão social voltado à dança na Comunidade Citex, também realizou oficinas no Hotel Globo, além de desenvolver um trabalho com a Companhia Jovem, formada por alunos da rede pública que não foram aprovados na seleção do Bolshoi. As aulas acontecem no Centro Escolar Municipal de Atividades Pedagógicas Integradoras Arthur da Costa Freire (Cemapi), no bairro de Mangabeira.  

“A finalidade maior da Companhia é também informar e ensinar, mostrar o nosso trabalho para que as pessoas tenham interesse. A partir do convênio que a Prefeitura tem com o Bolshoi, ganhamos um incentivo maior dentro das escolas”, observa Stella Paula Carvalho.  

O trabalho ainda envolve apresentações da Companhia de Dança fora da cidade, a exemplo de Recife (PE). Em Bananeiras, o grupo abriu o projeto Caminhos do Frio; em Joinville (SC), participou do Festival de Dança, no qual o bailarino Gabriel conquistou o terceiro lugar; também os bailarinos e bailarinas fizeram apresentações no Teatro Santa Roza e no Parque Solon de Lucena, ao som da cantora Alcione e com a participação do bailarino Carlinhos de Jesus, durante o Centro em Cena.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *