Com inovação digital, Governo de MS moderniza sistemas e beneficia doadores de sangue – Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Com mais de 331,4 mil doadores de sangue ativos cadastrados, e aproximadamente 132 mil deles efetivos, em Mato Grosso do Sul, o Hemosul passa a oferecer produtos digitais, beneficiando os voluntários.

O governador Eduardo Riedel, participou do lançamento dos serviços, realizado esta manhã no Hemosul, em Campo Grande, e confirmou sobre a importância da tecnologia para a melhoria dos serviços no Estado.

“É um passo importante que a gente dá no Hemosul integrando a rede. A digitalização faz parte da vida das pessoas em termos de facilitar o uso. A desburocratização, a facilidade, a transparência, isso são premissas de uma sociedade que se move mais rápida, e as pessoas tem que ter esses serviços facilitados. Quando a gente fala de um governo digital, é nessa linha. Dentro do governo, e os serviços para fora, para a população usuária dos diferentes serviços para a sociedade no Mato Grosso do Sul”, disse Riedel.

A partir de hoje está em funcionamento o “Cartão do Doador de Sangue Digital” e a “Declaração do Doador de Sangue”, ambos pelo ‘MS Digital’ e pela plataforma da Coordenadoria de Tecnologia da Informação da SES (Secretaria de Estado de Saúde), o ‘Saúde Digital’. Também passa a funcionar o “Estoque de Bolsas de Sangue Digital” no site do Hemosul, que contará com animação e atualização diária.

Em toda a Rede foram realizadas 53.893 coletas em 2022, uma média de 4.491 por mês. Foram distribuídas para pacientes 104.151 bolsas de hemocomponentes (produtos que são gerados após técnicas de centrifugação do sangue).

José Carlos Vitorino, 66 anos, é um dos doadores de sangue que ajuda a salvar vidas no Estado. Com orgulho, ele lembra exatamente quando fez a primeira doação. “Eu era soldado, foi no dia 7 de janeiro de 1976, são quase 48 anos. E continuo doando sangue até hoje”.

O autônomo Paulo Oliveira, 60 anos, é doador há 25 anos e também fala sobre a importância do ato. “Nós devemos ajudar uns aos outros. Também sou doador de órgãos”.

Até o momento, tanto a carteirinha quanto a declaração só podiam ser obtidas presencialmente. Com a mudança, elas estarão disponíveis e com validação digital e QRCode, no MS Digital e pela plataforma da SES via site.

A coordenadora do Hemosul, Marli Vavas, explica que os serviços digitais vão facilitar a vida dos doadores de sangue. “É uma reivindicação antiga dos nossos doadores porque quando eles precisavam de uma carteirinha nova ou uma declaração de doação, eles tinham que vir na unidade da rede. Hoje eles vão ter acesso pelo site, pelas plataformas do governo, então vai ficar bem mais fácil. O estoque também é muito importante, as plaquetas têm validade de só cinco dias, então é o componente mais difícil que a gente tem de controlar. Então o doador pode verificar se a tipagem dele está em falta”.

O objetivo da iniciativa é integrar o compromisso da Rede Hemosul MS ao compromisso do Governo Digital, entregando à população produtos que facilitarão a vida do doador de sangue e seu processo de comprovação da doação.

 “O processo de digitalização da saúde é um todo, hoje nós estamos fazendo uma entrega de digitalização do cartão do doador. Mas o Hemosul como um todo é um processo extremamente complexo que envolve várias unidades que deverão ser todas interligadas de maneira digital, futuramente, para que o serviço se torne mais certo em todos os aspectos”, disse o secretário de Estado de Saúde, Maurício Simões.

O evento de lançamento dos serviços abriu as festividades dos 35 anos do Hemosul, que serão completados no dia 8 de dezembro de 2023.

A Rede conta com 12 centros de coletas em Campo Grande – Hemosul Coordenador, Hemosul Hospital Regional e Hemosul Santa Casa -, Dourados, Ponta Porã, Três Lagoas e Paranaíba – com atendimento diário -, além de Coxim (quinzenal) e Corumbá (semanal), e ações esporádicas em Nova Andradina, Naviraí e Aquidauana.

ISO 9001

Neste ano, o Hemosul Coordenador de Campo Grande e o Hemosul Dourados receberam a certificação ISO 9001, que comprova que todo o ciclo do sangue das unidades tem rigoroso controle de qualidade e serviço.

O certificado é emitido pela Organização Internacional para a Padronização (International Organization for Standardization – ISO), que tem a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) como responsável pela adoção e apuração desses padrões no Brasil. Ele foi criado para melhorar o desempenho das organizações, para o alcance de um alto nível de qualidade no serviço ofertado.

Serviço

Para ter acesso ao site do Hemosul – onde os serviços digitais estão disponíveis – clique aqui.

Natalia Yahn, Comunicação Governo de MS

Fotos: Bruno Rezende

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *