Forças de segurança de SP permanecem em prontidão emergencial após chuvas e vendavais

As forças de segurança do Governo do Estado permanecem em prontidão emergencial devido ao impacto da intensa tempestade com fortes rajadas de vento da tarde de sexta-feira (3). Somente na Grande São Paulo, o Corpo de Bombeiros registrou mais de 1,3 mil chamados por quedas de árvores e outros 46 por desabamentos até a manhã deste sábado (4). A Defesa Civil registrou seis mortes em decorrência de acidentes provocados pela chuva.

Os estragos na infraestrutura de serviços provocam falta de energia na capital e interrupções no abastecimento de água em diversas regiões da capital e também em cidades da Região Metropolitana.

A Sabesp está em contato com as concessionárias de eletricidade e solicita que a população reduza o consumo de água até a normalização completa dos serviços. Sem energia, houve paralisação em diversas instalações e estações elevatórias, reduzindo o nível dos reservatórios da companhia.

Na manhã deste sábado, os pontos mais críticos de falta de água na capital ficam nas regiões de Americanópolis, São Mateus, Itaquera, Vila Mariana,Vila Clara, Santa Etelvina, Guaianases, Cidade Tiradentes, Vila Mascote, Vila Santa Catarina, Vila Joaniza, Campo Grande, Jardim Promissão, Pedreira, Cidade Ademar, Chácara Flora, Morumbi e Capão Redondo.

Na Grande São Paulo, o desabastecimento afeta os municípios de Itapecerica da Serra, Mauá, Cotia, Santo André, Diadema, Osasco, Barueri, Guarulhos, Taboão da Serra, Itaquaquecetuba, Biritiba Mirim e Suzano.

A Sabesp está trabalhando de forma emergencial para abastecimento dos locais críticos com caminhões-tanque, mas ainda não há uma previsão para o restabelecimento total do fornecimento regular de água.

É recomendável que os clientes priorizem o abastecimento de caixas-d’água e reservatórios prediais para higiene e alimentação até que a situação seja normalizada. Imóveis residenciais com reserva para no mínimo 24 horas de consumo, como determina o decreto estadual 12.342/78, devem ser menos afetados. A Sabesp atende os casos de emergência pelo telefone 0800 055 0195.

Defesa Civil

O número de mortes em decorrência dos temporais subiu para seis em todo o estado, conforme boletim da Defesa Civil neste sábado. Uma pessoa morreu em Limeira, atingida por um muro; uma em Osasco, após queda de árvore sobre um carro; uma em Santo André, atingida por destroços que caíram de um prédio; e uma em Suzano e duas na capital, todas após quedas de árvores.

As rajadas de vento alcançaram 151 km/h, em Santos, segundo dados da administração portuária. Na cidade de São Paulo, houve vendavais com velocidades desde 40 km/h, no centro, passando por 74,7 km/h no Campo Limpo e 94,1 km/h em Santana e no Tucuruvi, chegando até 103,7 km/h na região do aeroporto de Congonhas, um recorde histórico nos últimos cinco anos.Na cidade de Sorocaba, os ventos chegaram a 105 km/h.

As Defesas Civis e o Corpo de Bombeiros registraram mais de 2 mil chamados em ocorrências em 40 municípios. Na última quarta-feira (01), a Defesa Civil divulgou alertas para todo o estado, principalmente para a faixa leste e cidades do interior. Até o momento, não há previsão de novas tempestades e vendavais para o final de semana.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *