Concurso do Café de SP encerra fase de degustação com quase o dobro de inscritos





Melhores cafés de SP serão conhecidos em evento na próxima quarta-feira (22); foram 328 amostras inscritas na 22ª edição do concurso



O Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, encerrou na última segunda-feira (13) as degustações das amostras finalistas do Concurso Estadual “Qualidade do Café de São Paulo”.

Ao todo, foram 328 amostras inscritas, quase o dobro da edição do ano passado, quando 180 concorrentes disputaram o concurso. A cerimônia de premiação ocorrerá na próxima quarta-feira (22), no anfiteatro do Instituto Agronômico, o IAC, em Campinas.

Em sua vigésima segunda edição, o concurso busca promover e divulgar os cafés do Estado para os mercados interno e externo, valorizando os produtos de excelência cultivados pelos produtores paulistas.

“A gente teve cafés excepcionais na mesa. O produtor está demonstrando grandes competência e articulação junto da Secretaria, de evidenciar o café de São Paulo. Temos um grande potencial de exportação e cafés gourmet de muita qualidade”, afirma Daniel Gomes, diretor da Apta Regional, da Secretaria de Agricultura.

As quatro categorias do concurso são: cafés produzidos por via natural, cafés produzidos por via úmida, cafés fermentados e cafés orgânicos.

“Um bom café começa lá no campo, desde a qualidade da muda, passando pelo manejo e condução da lavoura, maturação dos grãos, colheita, beneficiamento e torra, até chegar à xícara. O intuito do concurso é valorizar quem produz um excelente café. Outro grande desafio é mostrar que São Paulo tem café e café de qualidade, com isso conseguimos agregar valor a nossa produção e, assim, acessarmos mais mercados”, enfatiza Ricardo Pereira, coordenador da CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral).

A avaliação das amostras foi feita em etapas: na primeira delas, os grãos ainda crus passaram por uma triagem, que elimina parte das amostras, com base em pré-requisitos como a umidade dos grãos e o teste de peneira.

Na sequência, as cerca de 100 amostras melhores classificadas vão para a xícara e são degustadas pelos especialistas. Ao todo, quarenta cafés são selecionados, sendo dez de cada categoria. Essas amostram recebem um certificado da secretaria. Já os três primeiros colocados em cada uma das quatro categorias recebem o troféu de melhores cafés produzidos no Estado de São Paulo.

O concurso é organizado pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), juntamente com Apta Regional, Instituto Agronômico (IAC), Instituto de Economia Agrícola (IEA) e Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), institutos de pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), vinculadas à Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *