Nova Iguaçu intensifica medidas de combate ao mosquito Aedes Aegypti

Nova Iguaçu intensifica medidas de combate ao mosquito Aedes Aegypti




Com a proximidade do verão, estação marcada pelo aumento do período de chuvas, cresce a preocupação em relação aos casos de dengue, zika e chicungunya, todos transmitidos pelo mosquito Aedes Aegypti. Em Nova Iguaçu, a Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) está investindo na capacitação de agentes de combate a endemias, que fazem parte da Superintendência de Vigilância Ambiental em Saúde (SUVAM), com o objetivo de promover ações de bloqueio ao vetor.

Outra ação de enfrentamento adotada pela SEMUS foi a ativação do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE) em arboviroses, vetores responsáveis por transmitir doenças virais. A medida foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (16) e tem como objetivo planejar, organizar e coordenar ações de resposta para reduzir a incidência de casos destas doenças.

“Estamos diante de um desafio constante e a capacitação dos agentes aliada à criação deste Centro de Operações fortalece nossa capacidade de combater a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Este é um esforço conjunto que não envolve apenas os profissionais da saúde, mas toda a comunidade”, destaca o secretário municipal de Saúde, Luiz Carlos Nobre Cavalcanti.

A Vigilância em Saúde e a Atenção Primária do município também tem traçado estratégias de combate a dengue A ideia será descentralizar os atendimentos da doença do Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) e levá-los para as Policlínicas com a implementação de salas de hidratação. Esse tipo de atendimento também permite que os usuários sejam acolhidos e recebam um pré-atendimento adequado aos casos suspeitos de dengue. Além disso, também serão realizadas integrações com entre os Agentes de Combate a Endemias (ACE) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS) com ações de conscientização.

Nesta semana, cerca de 450 agentes de combate às endemias participaram de treinamentos presenciais, realizados no auditório da Casa do Professor, que pertence à Secretaria Municipal de Educação (SEMED). Os profissionais foram capacitados para atuarem estrategicamente em áreas do município onde foram notificados, principalmente, os casos de dengue, além de reforçarem as orientações para serem repassadas aos moradores durante as visitas, como evitar o acúmulo de água parada em pneus, garrafas, vasos de plantas e caixas d’água, pois estes locais são criadouro do mosquito Aedes Aegypti.

Após esse mutirão de treinamentos, Nova Iguaçu se prepara para fazer um grande dia D da campanha todos contra a dengue, que deve acontecer em dezembro.

“Vamos realizar um grande trabalho de conscientização contra a dengue em todas as regiões de Nova Iguaçu, com ações de bloqueio, visitas domiciliares e aplicação de remédios em locais que podem ser focos para a proliferação do mosquito Aedes Aegypti”, ressalta Carlos Augusto Gonçalves, Superintendente de Vigilância Ambiental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *