Secretaria de Saúde realiza seminário sobre analgesia peridural no parto – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realiza, em parceria com a Fiocruz, nesta terça-feira (5/12), o 1º Seminário Franco-Brasileiro sobre Analgesia Peridural no Parto, que será realizado no Lab Saúde do Senac RJ, no Riachuelo, das 8h às 17h. O projeto de ampliação do uso da analgesia peridural durante o parto é uma cooperação técnico-científica entre a França e o Brasil para ampliação do método no país. O município também receberá da França quatro bombas de analgesia que serão destinadas às quatro maternidades municipais que participaram do intercâmbio de imersão em dois hospitais universitários do país.

A analgesia peridural tem como principal objetivo reduzir a dor no trabalho de parto e, como consequência, diminuir a taxa de cesariana no país, garantindo às mulheres a possibilidade de um parto seguro e humanizado.

– Desde a implantação do programa Cegonha Carioca, as maternidades municipais vivenciam uma mudança no modelo de cuidado em relação à mulher durante os momentos antes, durante e após o parto. A manutenção da oferta de um cuidado obstétrico centrado na mulher, que norteia a rede municipal de saúde, é pautada pela Política Nacional de Humanização no Pré-natal e Parto. A implantação da analgesia peridural nas maternidades municipais trata-se de um marco na assistência obstétrica municipal, na qual médicos e enfermeiros obstetras já compartilham a oferta do cuidado às gestantes e suas famílias – disse o superintendente de Maternidades da SMS, Márcio Ferreira.

O evento reúne uma comitiva francesa de oito profissionais – incluindo um representante do Ministério da Saúde da França –, além de diretores, médicos e enfermeiros obstetras, neonatologistas, anestesistas e residentes de maternidades municipais para treinar e qualificar a rede municipal de saúde do Rio de Janeiro. Os oito profissionais franceses apresentarão suas experiências com bases científicas, que resultaram na oferta de parto com analgesia e redução de cesarianas. O emprego da técnica de analgesia peridural reduziu as taxas de cesariana na França de 40% para 20%, de forma sustentável.

No Brasil, o percentual de cirurgias cesáreas é considerado elevado, o que está associado a maiores possibilidades de riscos para a saúde materna na gestação atual e nas próximas, assim como para a saúde do recém-nascido. No município do Rio, a taxa de cesarianas nas maternidades municipais é de 38,1%. O medo da dor do parto é o principal motivo para as mulheres desejarem realizar a cesariana, e a analgesia peridural é uma opção para trazer mais confiança e satisfação no parto natural.

Maternidade-piloto já realizou mais de 2,5 mil partos naturais este ano

Em 2022, o Hospital Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda (HMMABH) foi escolhido pela Fiocruz como maternidade-piloto para a implantação do projeto na cidade do Rio de Janeiro, por apresentar um índice de cesáreas abaixo de 30%. Até outubro de 2023, a maternidade já realizou mais de 2,5 mil partos naturais, sendo 220 com analgesia peridural. A taxa de cesariana na maternidade está em 29,7%.

– A analgesia peridural no trabalho de parto é um método que alivia a dor sem a perda dos movimentos, diminuindo a necessidade do uso de instrumentos cirúrgicos. Isso melhora a qualidade do cuidado com a gestante e o bebê, que é o nosso principal objetivo. O atendimento humanizado faz parte do nosso cuidado na unidade e esperamos oferecer sempre o melhor para as mães que escolhem a nossa maternidade para esse momento especial que é o parto – declarou a diretora do Hospital Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda, Ana Murai.

Além do HMMABH, no dia 30 de setembro equipes da maternidade do Hospital Municipal Pedro II e das maternidades Alexander Fleming e Leila Diniz embarcaram para um intercâmbio na França, junto com o superintendente de Maternidades da SMS, para realizar uma imersão em dois hospitais universitários do país. Essas unidades receberão as quatro bombas enviadas da França. A maternidade do Pedro II deve ser a segunda unidade a aderir ao método de analgesia peridural de parto na cidade do Rio de Janeiro. A expectativa é que o projeto seja executado nos próximos dois anos em todas as maternidades municipais do Rio.

Categoria:

  • 4 de dezembro de 2023
  • Marcações: analgesia peridural no parto Maternidades saúde seminário

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *