Agência Minas Gerais | Governo de Minas amplia atuação do Samu Regional BH, com mais investimentos em saúde

O governador Romeu Zema e o secretário de Estado de Saúde (SES-MG), Fábio Baccheretti, ampliaram a área de atuação do Samu 192 Regional Macro Centro BH, em solenidade que aconteceu no Salão Nobre da Prefeitura de Belo Horizonte, na tarde desta quarta-feira (13/12).

O serviço passará de oito municípios para 23, sendo 15 deles com bases descentralizadas e unidades móveis. No total, serão mais 52 ambulâncias, além das atuais 41 existentes. O aporte do Governo de Minas foi de R$ 7,5 milhões.

“Hoje, Belo Horizonte está tendo essa implantação. A expectativa é que o Samu esteja em 100% do território mineiro. Quando assumimos o governo, o Samu não abrangia sequer 50% do estado, mas hoje já estamos com mais de 80%. Estamos fazendo isso mesmo com dificuldades financeiras”, disse o governador Romeu Zema, lembrando também a eficiência do programa Opera Mais, que deve zerar o número de cirurgias eletivas até o ano que vem.

Cristiano Machado / Imprensa MG

“Essa união do Governo de Minas com a prefeitura mostra nossas responsabilidades com a saúde pública”, destacou o prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman.

Agilidade

O Samu Regional Macro Centro BH vai atuar em três microrregiões de Saúde: Belo Horizonte/ Nova Lima/Caeté; Ouro Preto e Vespasiano.

A Central de Regulação do Samu – com base em Belo Horizonte – vai contar com sistema de georreferenciamento único, que facilita o melhor empenho das ambulâncias das três microrregiões de Saúde atendidas pela ampliação do Samu 192. Ela vai receber, mensalmente, a partir de janeiro de 2024, R$ 4,2 milhões

“A partir de agora, teremos bases com tempo de resposta que vai salvar vidas. Estamos falando de novas ambulâncias com profissionais capacitados, vinculados a uma regulação, que vão entender o caso e mandar para o hospital certo. Então, não é apenas um transporte. Mas sim um transporte mais organizado”, enfatizou Fábio Baccheretti.

Implantação

A expectativa da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) é que a implantação do serviço em todas as 23 cidades ocorra até abril de 2024. Com a expansão, os municípios serão atendidos com a seguinte divisão:

Microrregião de Saúde de Vespasiano – Confins, Lagoa Santa, Matozinhos, Pedro Leopoldo, Santana do Riacho, São José da Lapa e Vespasiano.

Microrregião de Saúde de BH/Nova Lima/Caeté – Taquaraçu de Minas, Santa Luzia, Sabará, Rio Acima, Ribeirão das Neves, Raposos, Nova União, Nova Lima, Moeda, Jaboticatubas, Caeté, Belo Vale e Belo Horizonte.

Microrregião de Saúde de Ouro Preto – Itabirito, Mariana e Ouro Preto.

Abrangência

Uma das metas do Governo de Minas é a ampliação Samu 192 para todo o território mineiro.

Em todo o estado, 12 das 14 macrorregiões de Saúde já possuem o serviço Samu regionalizado e em funcionamento.

Em 2024, o Governo de Minas planeja finalizar o processo de implantação regional do serviço nas macrorregiões de Saúde Centro e Triângulo do Sul.

Hoje, o Samu no formato regional atende a uma população de 13 milhões de habitantes.

Em 2024, irá atender mais 5 milhões de habitantes na macrorregião de Saúde Centro, e mais de 330 mil pessoas no Triângulo do Sul.

Inspiração francesa

O Samu 192 é um dos pilares da Rede de Urgência e Emergência em Minas Gerais e foi baseado no sistema francês de assistência pré-hospitalar.

O serviço se destaca como resposta crucial para emergências médicas, oferecendo assistência pré-hospitalar com foco em evitar sofrimento, sequelas e perdas humanas.

Os atendimentos podem ser feitos por ambulâncias e até aeronaves, equipados com aparelhos de atendimento emergencial.

A assistência é realizada por profissionais de saúde habilitados, especializados em situações de emergência, capazes de atender urgências, vítimas de acidentes e até de realizar partos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *