Defensoria Pública divulga resultados de pesquisa sobre parto Humanizado em Bonito: ainda há muito trabalho pela frente. – Prefeitura Municipal de Bonito

Pesquisa entrevistou 31% das 518 mulheres que tiveram parto em Bonito durante o período de um ano, entre 2022 e 2023.

Para evoluir na atenção a maternidade, a Defensoria Pública, Ministério Público, Prefeitura de Bonito e Hospital Darci João Bigaton assinaram em 2021, um Termo de Ajustamento de Conduta, para que o acesso à saúde pública durante o período de gestação e maternidade trouxesse melhores condições, assistências e processos humanizados, entre outras condutas para garantir a qualidade de um dos momentos mais importantes para uma mulher, o “tornar-se mãe”.

A pesquisa realizada com 162 mulheres entre 2022 e 2023 apontou avanços importantes na qualidade dos serviços de saúde pública, entretanto demonstrou que ainda está longe do ideal. Além de dados demográficos importantes sobre perfil da maternidade no município, como por exemplo, faixa etária, número filhos e estado civil das mães.

“A pesquisa trouxe dados valiosos para implementar melhorias na qualidade dos serviços de assistência social e saúde pública do município, assim com informações mais precisas de onde precisamos melhorar, o que vai fazer muita diferença para o nosso trabalho”, comentou a secretária de Saúde do Município, Ana Carolina Colla.

Prefeito Josmail Rodrigues também comentou sobre os resultados. “Acho importante a gente ter essa parceria com a Defensoria Pública e Ministério Público, a gente tem que se unir pra poder melhorar e também pra saber o que precisamos fazer, tenho certeza que com essa parceria a gente vai melhorar muito a saúde pública e a assistência social para as mães da nossa Bonito”.

Os dados da pesquisa estão disponíveis no link abaixo:

Acesse a pesquisa.

Ainda é preciso avançar na humanização dos partos, diminuir cirurgias de cesariana, assim como aumentar a quantidade de partos naturais, por isso a pesquisa de Termo de Ajuste de Conduta é fundamental para avançar nas orientações durante a gestação e na maternidade, dos processos médicos e de assistência social. Um trabalho contínuo, tanto do serviço público como dos processos de educação da população sobre o assunto.

Veja a pesquisa completa:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *