Prefeitura reabre a Biblioteca Municipal Marques Rebelo, na Tijuca – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

A biblioteca fica localizada na Rua Guapeni, número 6, na Tijuca – Samuel Barcelos/SMC

Famosa por atrair leitores de todas as idades e ser um espaço para leitura de bairro, a Biblioteca Municipal Marques Rebelo, na Tijuca, foi reaberta pela Prefeitura, via Secretaria de Cultura, na manhã desta quarta-feira (20/12), depois de quatro anos fechada em razão dos efeitos da pandemia. O equipamento passou por reparos como troca do telhado, pintura interna e da fachada, revisão elétrica, instalação de ar condicionado e a reconstrução do muro. O investimento foi de R$ 441 mil.

A reinauguração faz parte do programa Bibliotecas do Amanhã, da Secretaria de Cultura, que visa recuperar e modernizar as bibliotecas e salas de leitura cariocas. O investimento total é de R$ 30 milhões.

– Quando a gente fala de cultura não é só ter um teatro bacana ou uma biblioteca, mas entregar essa energia para as pessoas produzirem sua própria cultura. A cidade do Rio de  Janeiro é referência para o país em termo de políticas públicas em cultura, tudo que a gente faz aqui é olhado com lupa – destacou o secretário de Cultura, Marcelo Calero.

As bibliotecas, segundo Calero, são muito importantes, mesmo diante do domínio dos meios digitais.

– Pode ser tudo virtual, mas ter um livro na mão é poder entrar nesse mundo sonhado, nesse mundo diferente do cotidiano, pode abrir os horizontes, ganhar repertório. Quem lê escreve bem, usa a escrita e a leitura como uma ferramenta também de aprendizado, de melhora no desempenho acadêmico. Tudo isso faz parte da nossa missão como Secretaria de Cultura e como biblioteca.

Fundada em 1979, a Marques Rebelo conta com 16 mil itens, entre livros, revistas e jornais – Samuel Barcelos/SMC

 

Fundada em 1979, a Marques Rebelo conta com 16 mil itens, entre livros, revistas e jornais. Para marcar a retomada, houve roda de leitura com o grupo 3 na Roda – De Tudo Quanto Ali Deixei, que aborda temas como a imigração e os refugiados, com textos de autores de Haiti, Venezuela, Portugal, Ucrânia, Uruguai, Trinidad e Tobago, entre outros. A pesquisa e mediação ficaram a cargo de Maria Coelho e Eduardo Ramos, a música é de Adriana Martins e composição original de Vinícius Castro.

– Dar este presente de Natal para esse bairro, a biblioteca reaberta, vai atrair atividade para os próximos dias, meses e anos. O livro é a porta de entrada para a cidadania, a gente consegue ter uma perspectiva de mundo a partir do momento que  a gente lê um  livro – comentou Aladia Araújo, gerente de Livro e Leitura da secretaria.

Para fazer cadastro e usufruir das bibliotecas e salas/espaços municipais, basta levar foto 3×4 e um comprovante de residência. Siga no Instagram: @cultura_rio e @bibliotecamarquesrebelo.

Marques Rebelo: o mais lembrado dos autores esquecidos 

Marques Rebelo (1907-1973), pseudônimo de Eddy Dias da Cruz: um nome sempre lembrado quando se fala de autores esquecidos. Pertence à luxuosa galeria dos romancistas cariocas da gema, na linha sucessória de Manuel Antônio de Almeida, Machado de Assis e Lima Barreto. Autor de romances como “Marafa” e “A estrela sobe”.

Serviço

Biblioteca Marques Rebelo (Tijuca)
Rua Guapeni 6 – (21) 2204-0752
Seg a sex, das 9h as 17. Sáb, das 10h às 13h. Saída D do Metrô Saens Pena.

Categoria:

  • 20 de dezembro de 2023
  • Marcações: Biblioteca Municipal Marques Rebelo Cultura Prefeitura do Rio reabertura

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *