Janeiro Branco reforça a importância do cuidado com a saúde mental

Cuidar da saúde mental e bem-estar da população é uma política da Prefeitura de João Pessoa durante todo o ano, por meio de diversos serviços assistenciais mantidos pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Mas essa política é reforçada todo início de ano, com a realização da campanha Janeiro Branco, que tem como objetivo criar uma cultura de cuidado emocional e apoio das pessoas.   

“Com a chegada de um novo ano as pessoas tendem a traçar novas metas, então o mês de janeiro é ideal para reforçar os cuidados com a saúde mental, com a busca pelo equilíbrio entre corpo e mente. Temos um novo ano começando e com ele novas oportunidades e o Janeiro Branco vem nesse sentido, de reforçar a importância desse cuidado, já no inicio desse novo ciclo”, destaca o coordenador da Área Técnica de Saúde Mental da SMS, Jean Paulo Dantas.  

Para auxiliar nesse cuidado, a SMS mantém uma rede de saúde mental estruturada com serviços que atendem durante todo o ano. A porta de entrada para essa assistência é a Atenção Básica, por meio das Equipes de Saúde da Família, que reconhecem as necessidades da população e fazem a ponte com os demais serviços da rede. Assim, são realizados os encaminhamentos necessários para os serviços adequados para receber cada indivíduo.  

Na rede especializada, estão inseridas as Policlínicas Municipais, onde a população tem acesso a acompanhamento psicológico, psiquiátrico e neurológico, encaminhado pelas Unidades de Saúde da Família (USFs). É também em uma das Policlínicas (Jaguaribe) onde funciona o Centro de Referência do Cuidado à Vida, para acolhimento e atendimento de pessoas com depressão.  

Além disso, a rede municipal de saúde dispõe de quatro Centros de Atenção Psicossocial (Caps), que são instituições destinadas a acolher pessoas com transtornos mentais persistentes ou que fazem uso abusivo de substâncias psicoativas. O atendimento pode ser de forma espontânea, procurando diretamente o serviço, ou encaminhado pelas Unidades de Saúde da Família.  

“Esses Centros substituem a internação psiquiátrica, buscando a reinserção social através do tratamento. Os pacientes recebem acompanhamento médico e psicológico, além de participar de oficinas, grupos terapêuticos, atividades esportivas e culturais com a finalidade de integrá-los em um ambiente social e cultural junto às famílias”, explica o coordenador de Saúde Mental da SMS.  

D R T R J .15855 Ivomar Gomes Pereira.

A Rede de Atenção Psicossocial do Município é composta ainda por uma Unidade de Acolhimento Infantil (UAI), três residências terapêuticas e leitos em hospitais gerais (adulto e pediátrico). Em casos de crise, também há o atendimento de urgência e emergência no Pronto Atendimento em Saúde Mental (PASM), anexo ao Complexo Hospitalar de Mangabeira, e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de João Pessoa (Samu-JP).  

Para quem busca a prevenção e recuperação da saúde de forma natural, sem a necessidade de medicação, a SMS dispõe de serviços como os Centros de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (CPICS), onde são oferecidas terapias alternativas como acupuntura, tai chi chuan, reiki, auriculoterapia, ventosaterapia, yoga, terapia comunitária, meditação e outras.   

Para ter acesso às terapias disponibilizadas, o cidadão pode ser encaminhado por sua Unidade de Saúde da Família (USF) de referência ou procurar os serviços diretamente. Os CPICS estão localizados nos bairros Valentina (CPICS Canto da Harmonia) e Bancários (CPICS Equilíbrio do Ser).  

Outra opção são as atividades do Programa Saúde em Movimento, que incentivam a prática de exercícios físicos e acontecem em 32 pontos da Capital, incluindo praças, academias de saúde e USFs. Quem tiver interesse em participar, deve procurar um dos pontos e fazer um cadastro junto à equipe.  

Caps – Os Caps Gutemberg Botelho e Caminhar oferecem cuidados para pessoas com sofrimento ou transtorno mental severo e persistente. Já o Caps Ad David Capistrano atende pessoas com sofrimento mental em decorrência do uso prejudicial de álcool e outras drogas, enquanto o Caps Infantojuvenil Cirandar atende crianças e adolescentes, de três até menores de 18 anos, que apresentem transtornos psicóticos ou sofrimento mental em decorrência do uso de álcool e outras drogas.  

Confira os endereços de cada Centro:  

Caps Gutemberg Botelho: Avenida Minas Gerais, nº 409, Bairro dos Estados;

Caps Caminhar: Rua Paulino Santos Coelho, s/n, Jardim Cidade Universitária;

Caps AD David Capistrano: Rua Professor Álvaro de Carvalho, n°262, Tambauzinho;

Caps Infantojuvenil Cirandar: Avenida Gouveia Nóbrega, s/n, Roger.  

Centro de Referência do Cuidado à Vida – Serviço referência para pessoas com depressão atende por demanda espontânea de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. No Centro, após triagem inicial, é possível receber atendimento multiprofissional com médico psiquiatra, psicólogo, assistente social, terapeuta ocupacional, enfermeiro, farmacêutico e nutricionista, além de participar de grupos terapêuticos de combate à depressão.  

Janeiro Branco – A campanha tem como objetivo chamar a atenção da população para as questões e necessidades relacionadas à saúde mental e emocional da humanidade.  

Em abril 2023, foi sancionada a Lei 14.556, que oficializa a Campanha Janeiro Branco de conscientização sobre a saúde mental. A partir deste ano de 2024, a lei determina que em todos os meses de janeiro sejam realizadas campanhas nacionais de conscientização da população sobre a saúde mental, com foco especial na prevenção à dependência química e ao suicídio, com ações abordando a promoção de hábitos e ambientes saudáveis e a prevenção de doenças psiquiátricas.        

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *