Tardezinha Inclusiva promove prévia de Carnaval neste domingo com Turma Tá Blz e Michael Júnior

A Tardezinha Inclusiva, um dos braços do projeto ‘Somos Capazes’, da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), promove a prévia de Carnaval “Baladinha Inclusiva”, no próximo domingo (28), a partir das 14 horas, no Centro Cultural Tenente Lucena, no bairro de Mangabeira. O evento é gratuito e promovido pela Prefeitura de João Pessoa, por meio da sua Fundação Cultural.

A Tardezinha Inclusive promete muita diversão ao som da Turma Tá Blz e Michael Júnior. A festa carnavalesca para os pequeninos vai incluir personagens, palhaços, mágico, oficinas, feirinha inclusiva e show de dogs. “A Tardezinha Inclusiva é uma experiência extremamente exitosa da Funjope e vamos entrar no terceiro ano da nossa ação cuidando de inclusão social pela arte das pessoas autistas, sobretudo as crianças e suas famílias”, afirmou o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.

Segundo ele, o prefeito Cícero Lucena orienta todos na gestão a trabalhar a cultura dentro de uma política de multiplicidade, de diversidade, sobretudo, de inclusão. “A Tardezinha Inclusiva é essa ação extremamente gratificante que a gente faz. Toda Funjope se dedica, as mães se dedicam para que as crianças autistas tenham um ambiente novo de vivência, de troca de experiência e principalmente que elas possam mostrar seus talentos nas artes plásticas, na música, na dança, na literatura, em todas as linguagens artísticas que elas possam se expressar”, enfatizou Marcus Alves.

Nik Fernandes, uma das organizadoras do Tardezinha Inclusiva, ressalta que “essa iniciativa faz parte da programação do projeto que acontece todo mês e leva mais de 500 crianças autistas a vivência cultural no Centro Cultural de Mangabeira”.

Para Hosana Carneiro, presidente da Associação dos Autistas, o projeto tem muito a contribuir com a sociedade de João Pessoa na saúde mental. “Porque cultura também é saúde. A Tardezinha Inclusiva há três anos vem fazendo um trabalho de inclusão social onde as pessoas autistas e os pais têm a possibilidade de fazer amizade entre si. O nosso trabalho também tem a função de fazer tratamento de cuidado parental de saúde mental, tanto para os autistas, para melhorar sua autoestima, como para as famílias. A gente sabe que a autoestima é muito importante para que as pessoas tenham mais interesse em viver, continuar cuidando dos seus filhos. A gente cuida de quem cuida, no momento que eles conversam e trocam experiências um ajuda o outro”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *