Cordão do Frevo Rasgado completa 25 anos celebrando a alegria, o Carnaval familiar e as músicas regionais

“Cara a cara, boca a boca. / Não sei quem é louca nessa jogada. / Eu sou fissurada, e a cor do pecado é esse batom sujando essa roupa. / Pouca, solta, solta, / eu sou um desbunde nessa parada. / Eu assumo esse corpo a corpo nas calçadas. / Eu assumo esse lance, relance essa coisa tão rara. / Três dias é pouco para a gente ficar tão melada [lada]. / Lado a lado e viva o Cordão do Frevo Rasgado. / E viva o Cordão do Frevo Rasgado”.  

Este é o hino do bloco Cordão do Frevo Rasgado, que completa 25 anos de história em 2024 e sai às ruas nesta sexta-feira (02). A música foi composta pelo fundador do bloco, o cantor paraibano Liss Albuquerque, em parceria com o poeta Antônio Arcela (in memoria).  

O Cordão do Frevo Rasgado celebra a alegria, o Carnaval em família, as músicas regionais.  

É que o bloco nasceu originalmente a pedido de dona Peromnia Cruz Albuquerque, mãe de Liss. Era Carnaval de 1999, e o grupo de familiares e amigos contratou uma orquestra de frevo e saiu pelas ruas da praia de Camboinha, em Cabedelo, espalhando alegria e animação. O nome ‘Cordão do Frevo Rasgado’ só veio depois.  

“Foi minha mãe quem deu sentido ao bloco. Ela nasceu no dia de Carnaval e cresceu na influência do maestro Pedro Batista de Albuquerque, meu avô. Eu segui na mesma linha… Foi ouvindo meu avô que eu dei meus primeiros passos na música”, conta Liss Albuquerque.  

Foram 23 anos saindo com o bloco pelas ruas dos bairros de Manaíra e Bessa, em João Pessoa. Somente no ano passado, após a morte de dona Peromnia, que o Cordão do Frevo Rasgado integrou o Folia de Rua e desfilou pela primeira vez descendo a Avenida Epitácio Pessoa, junto com o Bloco Vumbora, que é conduzido pelo cantor Bell Marques.    

Este ano será igual. O Cordão do Frevo Rasgado sai nesta sexta-feira, com trio elétrico, logo após o Vumbora. “Colocamos no repertório um mix de músicas tradicionais de Carnaval. Tocamos Alceu, Carlos Moura, minhas músicas autorais, axé, samba… E dependendo do clima do público, incluímos também maracatu e coco de roda”, revela Liss.  

A maioria dos estandartes do bloco foi confeccionada pelo artista plástico paraibano Dadá Venceslau. Ano passado, o material foi assinado por Marcus Pinto. E este ano, o estandarte da celebração dos 25 anos será desenhado pelo artista mineiro Thomas Edson, que reside em João Pessoa.  

E uma das melhores memórias de Carnaval da enfermeira Gabriella Haíssa D’Albuquerque Almeida, que é sobrinha de Liss, está relacionada ao estandarte do Cordão do Frevo Rasgado.  

“Desde pequena eu pedia para carregar o estandarte do bloco, mesmo sem aguentar o peso. Eu fazia questão de ir na frente, puxando o grupo. O Cordão do Frevo Rasgado faz parte da minha história, pois ele anima o Carnaval da nossa família desde que eu tinha cinco anos de idade. Já virou uma tradição para nós”, conta Gabriela.  

Liss Albuquerque convida todos os foliões para celebrar os 25 anos de Cordão do Frevo Rasgado. “A Avenida Epitácio Pessoa se transformou num verdadeiro corredor da folia. E este ano, teremos um incremento na segurança, com os foliões sendo revistados. Isso vai garantir mais tranquilidade para quem vai para a folia na intenção de brincar e se divertir”, ressalta.  

“Venham com muita vontade, com energia. Carnaval é uma espécie de maratona, né? Todo mundo dança, se mexe, é uma verdadeira malhação. Vamos celebrar a alegria, a festa e o amor”, enfatiza.  

Outros blocos desta sexta-feira – A programação do Carnaval 2024 ainda inclui outros blocos nesta sexta-feira. Além do Cordão do Frevo Rasgado e do Vumbora, haverá o Cortejo da Folia, com o Maracatu Pé de Elefante, Tribo Indígena, Urso Amigo Batucada, Escola de Samba Unidos do Roger, Bandeirantes da Torre e Orquestras de Frevo. A concentração será a partir das 17h.

Para conferir a programação completa com todos os blocos, clique no link: Carnaval de João Pessoa 2024.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *