Projeto “Eu Pratico Esporte Educacional Escolar” promove integração entre alunos da rede municipal e atletas paralímpicos

Fotos: Rose Campos

O encontro aconteceu nesta terça-feira (26), com a participação dos instrutores que atuam no Centro Esportivo da Vila Gabriel, de professores e da diretora da E.M. “Prof. Flávio de Souza Nogueira”, além de gestores da Secretaria da Educação

Além de proporcionar aulas de 11 modalidades esportivas no contraturno escolar para estudantes do Ensino Fundamental da rede municipal de ensino, o projeto “Eu Pratico Esporte Educacional Escolar” também proporciona aos alunos a oportunidade de encontro com atletas, sejam profissionais ou amadores, das mais variadas práticas esportivas. Desta vez, os alunos da E.M. “Prof. Flávio de Souza Nogueira” puderam interagir com atletas paralímpicos que treinam no Centro Esportivo da Vila Gabriel. O encontro aconteceu na manhã desta terça-feira (26), e contou com a participação dos instrutores do Centro Esportivo, de professores e da diretora da E.M. “Prof. Flávio de Souza Nogueira”, Thais dos Reiss, além de gestores da Secretaria da Educação (Sedu).

Na ocasião, os alunos puderam ver na prática como é a atuação desses atletas em várias provas do atletismo paralímpico, tais como os saltos em distância e em altura, o arremesso de disco, lançamento de Club, a corrida de revezamento e o lançamento de dardo, entre outros.

Além de observar e aprender com esses atletas de alto rendimento, que treinam no espaço, todos os alunos que participaram da ação puderam também experimentar a atuação nesses esportes. “O intuito é que os estudantes possam conhecer um pouco mais dessas provas do atletismo e incentivá-los a participar. Também pode ser que alguns deles tenham algum familiar ou conhecido com alguma deficiência, e podem informar sobre o trabalho que é realizado aqui”, falou o instrutor do Centro Esportivo, William dos Santos, que também já disputou como atleta em provas de resistência, em corridas de 800 metros e 1.500 metros. Atleta desde os 14 anos, ele é treinador de atleta paralímpico desde 2015.

Entre os atletas que participaram da interação com os alunos, está Rodrigo Ribeiro. Após um acidente, sofrido em 1999, desde 2000 ele passou a praticar esportes. “Eu fazia fisioterapia, na época, e por indicação de um amigo, acabei conhecendo o atletismo. Desde então, passei a treinar em equipe. Primeiro com corrida, mas tive uma lesão no ombro e resolvi parar. Foi quando tive contato com o lançamento de disco e me interessei”, conta Rodrigo, que é atleta do Lançamento do Disco F55 e campeão Regional 2023, nessa modalidade.

Ramão Castello, por sua vez, é atleta de Salto em Altura F42 e conquistou recentemente uma medalha de Prata, no Campeonato Paulista 2024. “Eu não praticava nenhum esporte. Mas comecei depois de sofrer um acidente. Acabei vindo para Sorocaba e uma pessoa me deu um cartão, me convidando para praticar futebol. Eu achei que era impossível, mas acabei começando e, depois de um ano, comecei a correr e não parei mais. Passei a treinar com o professor Paulo e, desde janeiro, estou aqui no Centro Esportivo, onde treino três vezes por semana. Minha dedicação aos esportes começou em 2018, após um acidente de moto”, revela o atleta.

O instrutor Raoni Amaral, estudante de Educação Física, trabalha atualmente no Centro Esportivo e se divide entre os treinos de pessoas com e sem deficiência. “Treinar a pessoa com deficiência é um desafio. A gente não está acostumado e precisa se adaptar, acaba aprendendo muito com eles também. Eu sempre fui atleta, mas vejo o quanto esse trabalho exige de nós. E com as crianças hoje, aqui, não é diferente. Nosso objetivo é mostrar um pouco das muitas possibilidades do atletismo, fazendo elas conhecerem cada tipo de prova e talvez inspirar algumas delas”, ele fala. Raoni escolheu a corrida no atletismo. Dedica-se aos 100 metros e 200 metros e também atua como guia nas corridas de deficientes visuais.

Entre os alunos da E.M. “Flávio de Souza Nogueira” participantes da ação está Luís Fernando, de 14 anos. “Eu conhecia várias das provas de atletismo mostradas aqui, mas não na prática. É muito diferente do que eu imaginava. Gostei muito de praticar o salto em altura”, comentou o aluno.

Sua colega Beatriz, também de 14 anos, acabou se interessando bastante por uma prova que ela não conhecia, o arremesso de Club, uma espécie de taco de madeira, que pode ser jogado tanto para frente como para trás. “Gostei muito. Eu não conhecia e é bem diferente das outras provas, achei empolgante. Dá vontade de praticar mais”, diz Beatriz, que já pratica ginástica artística, há cinco meses. Ao seu lado, Ana Eloísa também comenta sobre a atividade diferente proposta pela escola para a turma de alunos. “Também gostei muito do arremesso de Club. Achei muito legal, pela forma como a gente precisa impulsionar o corpo, posicionar o braço. É estimulante e gostaria de fazer outras vezes. Também é bom porque a gente acaba saindo da frente do celular. Sai daquela coisa de ficar só em casa deitada (risos).”

Entre os professores que vieram da escola acompanhar os alunos, estava também Renata Brocco Kumagai, de Educação Física. “A importância de estarmos aqui, com os alunos, é que esta é uma experiência única para eles, que têm a oportunidade de ter contato com várias formas de atletismo. Embora a gente pratique também nas aulas, não nos aprofundamos na técnica. Além disso, o contato com os atletas e a vivência que eles têm ajuda a valorizar ainda mais o esporte. E são crianças do 6º ao 9º ano, que estão aqui juntas, interagindo. Isso aumenta o respeito entre eles e aprofunda as relações sociais entre os estudantes”, conclui a professora.

“As trocas de experiências vivenciadas nesta manhã, entre estudantes e atletas, sem dúvida alguma, enriqueceram, e muito, um dos princípios do Esporte Educacional, que é o ensinar mais que esporte para todos!”, finaliza o técnico pedagógico da Sedu, Luis Gustavo Maganhato.

Além dos atletas mencionados, participaram da ação com os alunos os atletas Enzo Gorres – atleta 100m T38 – Deficiência Física – medalha de Bronze no Campeonato Brasileiro Sub-20 2023; Matheus Silva – atleta 400m T35 – Deficiência Física, campeão Regional nas Paralímpiadas Escolares 2023; Matheus Perez – Atleta 400m T44 – Deficiência Física – campeão Estadual 2023; Thiago – atleta Arremesso do Peso – F20 – Deficiência Intelectual; Beatriz Saraiva – atleta Arremesso do Peso F21 – Síndrome de Down – campeã Estadual 2023; Kevilyn Azevedo – atleta 100m T12 – Deficiência Visual – 3° Lugar no Campeonato Paulista 2024; Everton Azevedo – atleta 100m T47 – Deficiência Física – medalhista de Prata no Meeting Rio de Janeiro 2023; Emilly Isidóro – atleta Salto em Distância T11 – Deficiência Visual – 2° Lugar no Estadual; Willy Proença – atleta de Lançamento do Disco – Deficiência Física; Lucas Alessandro – atleta do Club F32 – Deficiência Física – 2° Lugar no Ranking Brasileiro 2023; Renato Gomes – atleta dos 100m T11 – Deficiência Visual – campeão Estadual 2023; Gilberto Dias – atleta do 5000m T12 – Deficiência Visual – campeão Estadual 2023; Demétrio Vieira – atleta do 5000m T11 – Deficiência Visual – medalhista de Ouro do Meeting Rio de Janeiro 2023.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *