Professor de matemática do IFSP está entre os dez melhores do país – IFSP

O professor Felipe Mascagna Bittencour, do Campus São João da Boa Vista, conquistou medalha de ouro na OPMbr

Já pensou estar entre os 10 melhores professores de matemática do ensino médio do Brasil? Pois é, o professor do Campus São João da Boa Vista do IFSP Felipe Mascagna Bittencourt faz parte dessa lista. Ele é um dos medalhistas de ouro da primeira edição da  Olimpíada Brasileira dos Professores de Matemática do Ensino Médio (OPMbr).

Em três fases, entre provas on-line e entrevistas para falar sobre as estratégias de ensino, a competição teve 600 participantes de escolas públicas e particulares de diversos lugares do país. Os ganhadores, entre eles Felipe, vão receber como prêmio uma viagem à China, país que está em primeiro lugar no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). A conquista também chamou atenção da imprensa e rendeu matérias na EPTV e no Jornal Nacional.

Sempre muito atencioso com os alunos, Felipe faz questão de responder a cada dúvida e até fazer atendimentos específicos àqueles com mais dificuldade. “Nunca tive a oportunidade, no ensino médio, de participar de alguma olimpíada de matemática, mas sempre procurei despertar nos jovens esse sentimento. Por isso, preparo meu material de aula com muito carinho, para facilitar o ensino/aprendizagem”, disse.

E é este material, uma apostila personalizada, um dos grandes diferenciais do professor. Ao longo de sua trajetória, formou diversos medalhistas que, hoje, conquistam o mercado de trabalho. É o caso da Analista da Serasa Experian, Natainá Novaes Silva Barbosa, ex-aluna do Campus São João, no qual fez o técnico em Informática e Administração, e hoje é formada em Estatística pela Unicamp, onde ingressou pelo sistema de medalhas olímpicas. “O professor Felipe teve um papel extremamente importante na minha vida acadêmica, principalmente em se tratando do ensino de forma simples, organizada e progressiva. Lembro que, em alguns momentos, até disponibilizou seu sábado para me levar e a outros alunos para fazermos provas de olimpíadas em outras cidades”, destacou.

Além da apostila, em que ensina passo a passo os segredos da arte matemática, Felipe ainda grava vídeos pelo YouTube, no qual complementa as lições. “Foi uma outra forma que encontrei de fazer com que a disciplina estivesse sempre de fácil acesso para meus alunos”, explicou.

Para a Analista Financeira Pâmela Caroline Braido, que fez o Técnico Integrado em Eletrônica no Instituto Federal, orgulho é o que define o sentimento pelo ex-mestre. “Fico muito orgulhosa dele participar desta olimpíada e receber a medalha de ouro, porque é merecedor. Aprendi muito sobre matemática. Ele é muito humano e tem um carinho especial pelos alunos, e isso faz com que desperte a matemática na gente.” Pâmela, atualmente, cursa Ciências Contábeis pela Unifae, em São João da Boa Vista.

Outro pupilo de Felipe é o jovem Rafael Henrique Delgado Pereira, atualmente Consultor Estatístico, e que cursou Eletrônica no Instituto. Recordista em medalhas em olimpíadas (dez de matemática, quatro de astronomia, uma de física e duas de geografia, sendo 4 ouros, 10 pratas e 3 bronzes) é o exemplo de que a educação transforma. “Desde pequeno sempre tive uma certa facilidade com matemática e, por causa disso, acabava me entediando. Eu não gostava da escola de jeito nenhum”.

Rafael conta que chegou no IF desanimado com os estudos, mas que foi aqui que se sentiu desafiado pela primeira vez. “Lembro bem de procurar o professor responsável pela Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) no Instituto Federal. Era o Felipe, que me motivou e recomendou a participar de um grupo de estudos que ele coordenava, com uma didática fantástica. Começou a nos passar desafios para casa e isso se tornou um hobby, fazendo com que eu me reencontrasse na matéria”, detalhou.

Quem segue os mesmos caminhos é Matheus Domingos Paneto, aluno do 4º ano do curso técnico em eletrônica, também medalhista em olimpíadas. “A forma como Felipe ensina, passo a passo, é importante, porque nos dá segurança e facilita o aprendizado. A apostila dele é muito boa”, conta.

Felipe conta que ainda está se acostumando com o reconhecimento. “Fico muito feliz com tudo isso. Nunca estive na China. Acho que a ficha ainda não caiu. Mas, espero aprender muito lá e trazer novidades para meus alunos e para toda a comunidade acadêmica”.

Para o diretor-geral do Campus São João da Boa Vista, Diego Valente, a honraria recebida pelo professor é um orgulho para o campus, e deve ser para toda a região assistida pelo IF.  “É um privilégio termos conosco um dos melhores profissionais de matemática do Brasil. De fato, Felipe é especial. Sua dedicação, profissionalismo, conhecimento e humildade são equivalentes ao carinho e ao reconhecimento que os estudantes dedicam a ele”, diz.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *