cozinheiros trabalham há mais de 20 anos no restaurante





Mauro de Souza e Wtemilson Benício têm orgulho de preparar mais de 1.700 refeições por dia no Bom Prato de São Miguel Paulista



Cozinheiros atendem diariamente a população da Zona Leste

O Bom Prato de São Miguel Paulista, localizado na zona leste da capital, tem um dos maiores legados da história do programa, criado em 28 de dezembro de 2000. Neste restaurante, existem dois dos trabalhadores que estão há muito tempo dedicando esforço e carinho para alimentar pessoas vulneráveis.

Mauro da Silva, de 62 anos, é cozinheiro. Ele trabalha no Bom Prato de São Miguel desde a inauguração da unidade em 2001. “É gratificante atender todas as pessoas. Faço questão de sair da cozinha para ver se todos estão aproveitando a comida que foi feita com muito carinho”, respondeu com um sorriso no rosto.

Mas, se engana quem pensa que Mauro faz tudo sozinho. Muitos trabalhadores estão envolvidos neste processo de servir uma refeição balanceada e de qualidade. Outro cozinheiro, Wtemilson Benício dos Santos, de 55 anos, também trabalha no restaurante desde o início.

“É inesquecível o que faço. Desde o momento em que comecei a trabalhar aqui, o Bom Prato começou a fazer parte da minha história, assim como esse restaurante é parte da vida dos frequentadores”, disse, com um brilho nos olhos.

Todos os dias, os dois preparam 1.750 refeições, entre café da manhã, almoço e jantar. Nesses 23 anos trabalhando no Bom Prato de São Miguel, eles foram responsáveis por cerca de 9,5 milhões de refeições servidas na unidade. Quando souberam do número de refeições que preparam, as reações foram as mesmas: surpresa, emoção, e um profundo sentimento de missão cumprida.

No Dia do Trabalhador38 foi celebrado a longa carreira de Mauro e Wtemilson, alguns frequentadores deixaram uma mensagem não só para eles, mas também para todos os funcionários do Programa Bom Prato. Eles são elogiados por seu esforço em manter a qualidade do serviço. O Programa Bom Prato é reconhecido por oferecer refeições de qualidade a apenas R$ 1,00 para almoço e jantar, e R$ 0,50 para o café da manhã.

A aposentada Josefa da Conceição, 60 anos, além de elogiar a qualidade da comida, deixou um recado: “Todos os funcionários são muito prestativos. O atendimento é maravilhoso. Eu tenho apenas a agradecer”, afirmou.

Nilson de Souza, 42 anos, também é só elogios para o Bom Prato. “A comida preparada pelos cozinheiros é maravilhosa, eu faço questão de vir comer aqui todos os dias por causa dessa qualidade. E sobre os funcionários, queria parabenizá-los”, disse.

Esses depoimentos refletem a importância do trabalho de Mauro, Wtemilson e de todos os funcionários do Bom Prato. Esse carinho e dedicação são um dos motivos pelos quais hoje, o programa de segurança alimentar do Governo do Estado de São Paulo conta com quase 100% de aprovação do público, segundo pesquisa interna realizada pela Cosan (Coordenadoria de Segurança Alimentar e Nutricional) da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, responsável pelo Bom Prato. Essa é uma das maiores políticas públicas de combate à fome no país, que conta hoje com 120 unidades, sendo 75 fixas e 45 móveis, que alimentam mais de 4 milhões de paulistas por mês.

Os funcionários Mauro e Wtemilson são exemplos da missão do Bom Prato de oferecer não apenas refeições saudáveis a um preço acessível, mas também de promover um ambiente acolhedor e solidário.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *