Prefeitura inicia atividades do programa Coleta Seletiva é Arte na Escola

A Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec) e Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), iniciou, nesta terça-feira (28), as atividades do programa Coleta Seletiva é Arte na Escola. A instituição educacional escolhida mediante sorteio foi a Escola Municipal de Educação em Tempo Integral Professor Paulo Freire, localizada no Jardim Veneza. Outras 18 escolas de tempo integral serão contempladas no próximo ano.  

O auditório da escola estava lotado com os alunos escutando atentamente as explicações sobre como fazer a coleta seletiva de resíduos sólidos na escola e em casa. Para o superintendente da Emlur, Ricardo Veloso, a execução do programa nas escolas é muito importante porque é um espaço social que detém um grande poder de multiplicação de mensagens.  

“É necessário que possamos atender as exigências de hoje sem comprometer o meio ambiente no futuro, com sua fauna e flora. Portanto, o debate sobre a sustentabilidade é fundamental, sobretudo, na escola, com as crianças que estão em idade de formação da personalidade e que podem ter condutas ambientalmente adequadas, levando as mensagens para suas casas”, destacou Ricardo Veloso.  

A equipe de Educação Ambiental da Emlur apresentou as formas de seletividade dos resíduos entre úmidos – que são os orgânicos (restos de alimentos) e os rejeitos (como papel higiênico, guardanapo, papel toalha, absorvente e fralda descartável) – secos (metais, vidro, papel e plástico), os quais devem ser higienizados antes do descarte.  

Para deixar a mensagem mais clara e lúdica, a Divisão de Arte e Cultura da Emlur (Diac) também entrou em cena, com apresentações do grupo musical Baticumlata e do grupo teatral Arte do Riso, além de exposição de peças de artesanato produzidas com materiais reciclados, como brinquedos, artigos decorativos e utensílios domésticos.  

Fixação do conteúdo – Segundo a diretora de Educação Ambiental da Emlur, Carol Estrela, o viés cultural no programa é importante para a fixação do conhecimento entre os alunos. O Baticumlata transforma em instrumentos musicais materiais reaproveitados, como carcaça de máquina de lavar, cilindro de gás de ar-condicionado, bombonas de tambores de metais e de plástico, cano de PCV com garrafa PET e caixa de papel. As músicas apresentadas também tratam sobre a sustentabilidade. Já o grupo Arte do Riso apresentou um cordel temático sobre a preservação do meio ambiente.  

A diretora da escola, Shirlei Martins, afirmou que a inclusão da instituição no programa da Emlur, em parceria com a Sedec, vai trazer muitos benefícios, não só para a escola, mas para toda a comunidade, com relação à coleta seletiva. “Os alunos estavam ansiosos para a abertura do programa, só falavam nisso nos últimos dias. A utilização dos elementos culturais aumenta ainda mais o interesse deles”, comentou.  

A estudante Alícia, do 4º ano, é uma das que aguardavam o início das atividades. Ela ficou encantada com a apresentação do Baticumlata e a exposição de artesanato. “Gostei muito de tudo. Agora que recebemos as orientações, vamos fazer a separação de lixo seco e úmido em casa e aqui na escola também”, afirmou.  

Coleta seletiva – Dentro do Programa Municipal de Coleta Seletiva, a Emlur incentiva a adesão de grandes geradores de resíduos, como condomínios residenciais com mais de três pavimentos e estabelecimentos comerciais. No caso dos condomínios, a solicitação de adesão deve ser feita pelos síndicos, por meio dos telefones 3213-4237 e 3213-4238 ou pelo aplicativo João Pessoa na Palma da Mão. Outra opção é pelo site institucional da Prefeitura, na plataforma Prefeitura Conectada.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *