Sorocaba conquista o 1º lugar no Programa Município Verde Azul entre cidades com mais de 500 mil habitantes – Noticias

Por: Mariana Campos


Sorocaba conquistou o 1º lugar no Programa Município Verde Azul, do Governo do Estado de São Paulo, ciclo 2022/2023, destacando-se com 87 pontos, entre as cidades com mais de 500 mil habitantes e ficando à frente de São José dos Campos, que ficou em segundo lugar no ranking ambiental, com 84 pontos. O anúncio foi feito nesta terça-feira (19), em solenidade, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, com a presença do governador Tarcísio de Freitas.

A iniciativa estadual busca alinhar a gestão ambiental do Estado e das prefeituras, oferecendo capacitação e apoio técnico aos municípios, com ações organizadas em dez diretivas: Governança Ambiental; Avanço na Sustentabilidade; Educação Ambiental; Uso do Solo; Gestão das Águas; Esgoto Coletado e Tratado; Resíduos Sólidos; Qualidade do Ar; Arborização Urbana e Biodiversidade.

“Essa pontuação conquistada por Sorocaba é muito positiva e demonstra que estamos no caminho certo, embora sempre haja espaço para avançar mais nessa área. É justamente o que a atual Administração vem buscando, com o intuito de promover ainda mais melhorias ambientais, o que reflete diretamente na qualidade de vida da nossa população”, afirma o prefeito Rodrigo Manga.

Para chegar a esse resultado tão expressivo, Sorocaba alcançou avanços importantes, como a ampliação do uso de energia fotovoltaica nos prédios municipais, englobando, além da Secretaria de Meio Ambiente, Proteção e Bem-Estar Animal (Sema) e do Jardim Botânico “Irmãos Villas-Bôas”, a instalação de uma Usina Fotovoltaica no Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS), proveniente de parceria com a CPFL e a empresa V. A. Engenharia, com o objetivo de alcançar maior eficiência energética, economia e sustentabilidade. Recursos com essas características também estão presentes nos terminais de ônibus e do sistema BRT.

Outra ação importante que a Prefeitura vem realizando, desde 2021, é a implantação de iluminação com tecnologia em LED em praças, áreas de lazer e vias públicas da cidade. Essa iniciativa será ampliada ainda mais, em 2024, com o financiamento, obtido em novembro, junto ao Banco do Brasil, para a implantação dessas novas lâmpadas em toda a cidade, incluindo moderno mecanismo de telegestão. Será mais um marco para o município de Sorocaba. A previsão de início das instalações é para março de 2024, contemplando todos os bairros, em até 12 meses de execução. O valor contratado é de R$ 62,2 milhões para pagamento em 36 meses, com financiamento já aprovado pela Câmara Municipal.

Novos e modernos Ecopontos

Outra frente importante, para evitar o descarte irregular de resíduos na cidade e dar uma destinação adequada a entulhos, foi a formulação de um novo conceito de Ecopontos, adotado pela atual Gestão municipal e que propicia a oferta de um serviço relevante e gratuito aos munícipes. São quatro unidades já em operação, nos bairros Vila Helena, Júlio de Mesquita Filho, Cajuru e Vila Izabel. Os Ecopontos, nesse novo formato, são cercados, com controle de acesso, possuem serviço de recepção, banheiro, iluminação, paisagismo, vigia 24 horas e câmeras de videomonitoramento. Cada área conta com caçambas para o descarte correto dos resíduos, além contentores para a coleta de recicláveis.

É importante destacar também uma iniciativa para a proteção de nascentes, já em fase final: o Cadastro Ambiental das Nascentes de Sorocaba. Tal ação constitui ferramenta fundamental para o Poder Público conhecer todos os detalhes da situação das nascentes na cidade e servir de base para a proteção e o planejamento das ações necessárias para a sua recuperação, conforme análise de cada uma delas.

Sorocaba tem o registro, até o momento, da 1.742 nascentes na cidade. Ao longo dos últimos anos, por exemplo, já foram feitos inúmeros plantios de árvores nas APPs das nascentes dos parques e outras áreas públicas, que são essenciais para manter a qualidade e o fluxo dos recursos hídricos do município e, assim, ajudar na preservação na natureza, já que as matas ciliares têm a função de proteger a água de nascentes, córregos e rios. Também são realizadas outras ações, como controle da erosão e limpeza de seu entorno, a partir das necessidades específicas de cada uma.

Com relação à arborização urbana, por exemplo, o Município realizou, desde 2021, o plantio de mais de 14 mil árvores de espécies nativas, em diferentes áreas públicas da cidade, como ao longo do sistema viário, em áreas verdes, áreas de preservação permanente (APP), parques, praças, entre outras, que são espaços prioritários para plantios, com o intuito de enriquecer a biodiversidade do ecossistema. Além disso, quase 50 mil mudas de diferentes espécies foram doadas aos munícipes nesse período, para plantio em quintais e calçadas.

Os benefícios que uma cidade bem arborizada pode trazer para a população são inúmeros. As árvores, por exemplo, além da beleza e da sombra que nos oferece, são responsáveis por regular a temperatura ambiente, servem de abrigo e produzem alimentos para diversos seres vivos, absorvem ruídos, reduzem a circulação do vento, controlam a erosão do solo, renovam o oxigênio do ar e filtram as partículas sólidas em suspensão, provenientes de agentes poluidores.

Tecnologia e investimentos

As inovações não param e a Prefeitura de Sorocaba e a Urbes – Trânsito e Transporte, operam com três ônibus 100% elétricos e ambientalmente corretos. Esses ônibus não poluem o meio ambiente e a sua rodagem é extremamente confortável, sem nenhum ruído interno. Os ônibus em operação são de piso baixo, o que facilita o embarque e desembarque de usuários, possuem ar-condicionado, carregador USB e rede de conexão com a Internet (Wi-Fi) e vêm sendo muito elogiados pela população. O objetivo é avançar o investimento nesse segmento, com a ampliação da frota de ônibus elétricos.

Outra ação importante é a elaboração da Análise de Risco Climático, que procura compreender os riscos climáticos atuais e futuros e os potenciais impactos desses sobre a cidade e seus habitantes, bem como das capacidades existentes para enfrentar problemas climáticos no presente e futuro. A avaliação desses aspectos é fundamental para priorizar ações e investimentos voltados à resiliência climática, de acordo com a realidade local.

Além disso, a Prefeitura de Sorocaba e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) mantêm um cronograma contínuo de investimentos, para garantir a manutenção dos índices de excelência na oferta de saneamento básico à população de Sorocaba, nas próximas décadas. As iniciativas consistem, sobretudo, em otimizar e incrementar, de forma contínua, o funcionamento das Estações de Tratamento de Água (ETAs) e de Esgoto (ETEs), além de ampliar o número de unidades que operam os serviços. Da mesma forma, ocorrem com as intervenções para sempre assegurar a excelência da qualidade da água, além das obras de infraestrutura urbana, como para o desassoreamento de mananciais e drenagem de águas das chuvas.

Aliás, os índices de atendimento à população quanto ao abastecimento público e coleta de esgoto em Sorocaba estão entre os mais altos do Brasil, sendo considerados “serviços universalizados” e, aliando eficiência à preservação ambiental. O índice de atendimento em água tratada é de 98,49% (média brasileira de 84,20%), enquanto o serviço de coleta de esgoto atende 98,22% da cidade (média Brasil de 55,81%). O Saae/Sorocaba trata 90,08% do volume total gerado (média no País de 51,2%).

O Programa de Despoluição do Rio Sorocaba tem sido determinante na melhoria contínua da qualidade de vida dos sorocabanos, contribuindo para a qualidade do meio ambiente. Nessa área, a principal obra entregue, em 2021, foi a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto Sorocaba 1 (ETE-S1), a maior da cidade. O volume de tratamento nessa unidade passou de 1.000 litros por segundo para 1.300 l/s, com melhora na eficiência do tratamento, de 81% para mais de 90%. Também na área de esgoto, a obra mais importante em andamento é a ampliação e reforma da ETE Pitico, na Zona Norte, com obras já na fase final, sendo que uma das três novas linhas de tratamento já está em operação. A vazão de tratamento passará de 251 l/s para 375 l/s. Ao passo que a ETE Itanguá, na Zona Norte, terá reformas e adequações, assim como a ETE – S2, também nessa região a cidade, cujo projeto está em licitação.

Em relação ao abastecimento público, não menos importante é a ETA Vitória Régia, que entrou em operação também em 2021, captando água diretamente do Rio Sorocaba e garantindo o fornecimento de água com excelente qualidade à população. O tratamento é feito à base de ozônio, por meio de tecnologia inovadora e pioneira na América Latina.

Mas os esforços nesse sentido vão além, pois o Saae/Sorocaba tem projeto em andamento, orçado em R$ 200 milhões, para implantar uma nova concepção de sistema de abastecimento de água na cidade, com ainda mais autonomia e confiabilidade, o que inclui a construção de uma ETA na Zona Leste, com capacidade para captar 500 l/s de água. O novo sistema, em curto e médio prazo, vai diminuir a dependência de captação de água da Represa de Itupararanga, via ETA Cerrado, dos atuais 80% do total, para até 20%, em 10 anos. A expectativa é que o novo modelo comece a funcionar em 2024, também captando água do Rio Sorocaba.

A autarquia prevê, ainda, a construção ou ampliação de mais seis reservatórios de água, dentre os 67 já em funcionamento no município, assim como a interligação de todos os 43 Centros de Distribuição. E, seguindo as diretrizes do novo Plano Diretor de Água, segue desenvolvendo o Programa de Redução de Perdas, intensificado desde 2021, incluindo a implantação de moderno Sistema de Reuso de Água, com foco no abastecimento da indústria local.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *