Rede Municipal de Saúde disponibiliza inserção de DIU e outros métodos contraceptivos nas USFs

O planejamento familiar é um conjunto de ações preventivas e educativas que orientam a população sobre métodos para evitar a gravidez indesejada. Com foco em sensibilizar homens e mulheres sobre a importância desse planejamento, a Rede Municipal de Saúde de João Pessoa disponibiliza métodos contraceptivos nas Unidades de Saúde da Família (USFs) da Capital.  

Entre os diversos tipos disponíveis, a farmacêutica Camila Sales optou pelo uso do Dispositivo Intrauterino (DIU), considerado pelos profissionais de saúde um dos métodos contraceptivos mais eficazes. A inserção do DIU foi realizada na USF Vila Saúde, no bairro do Cristo. “Já havia utilizado antes e decidi inserir novamente. Entre todos é o que prefiro usar por ser mais seguro e prolongado”, disse.  

De acordo com a enfermeira da USF Vila Saúde, Élida Souza, o DIU reduz a necessidade de intervenções frequentes ou lembretes diários, a exemplo das pílulas contraceptivas. “A depender do tipo de DIU escolhido, pode se passar cinco a 10 anos com ele, mas pode ser removido a qualquer momento. Isso permite que as mulheres recuperem sua fertilidade rapidamente, após a remoção, se desejarem engravidar”, explicou.  

Além de características como efetividade, longa duração, reversibilidade, conveniência e eficácia por um longo período, a enfermeira elencou outros pontos positivos sobre o método. “Alguns tipos de DIU são bons para mulheres que estão amamentando, oferecendo uma opção contraceptiva segura durante o período pós-parto. Outro lado positivo é a ausência de hormônios no DIU de cobre, sendo uma opção adequada para mulheres que preferem evitar o uso de contraceptivos hormonais”, destacou.  

D R T R j 15855 @ivomargomespereira

Porém, a médica da USF Vila Saúde, Fernanda Freire, alerta que os critérios para que uma mulher possa utilizar o DIU podem variar e precisam de avaliação profissional. “A avaliação de um médico ou enfermeiro verificará a saúde geral da usuária, histórico médico e reprodutivo, além de possíveis contraindicações como infecções uterinas, gravidez, alergias a determinados materiais ou componentes do dispositivo e até mesmo a anatomia do útero pode dificultar a inserção adequada”, orientou.  

Outros métodos – Na Atenção Básica do Município, diversos métodos contraceptivos são disponibilizados para atender às necessidades individuais das mulheres e também dos homens. Algumas das opções mais comuns são as pílulas anticoncepcionais e os métodos de barreira, que são preservativos masculinos e femininos. As Unidades de Saúde da Família também fazem o encaminhamento para procedimentos permanentes como a laqueadura tubária (para mulheres) e vasectomia (para homens).  

Como ter acesso – O acesso a métodos contraceptivos na Atenção Básica de João Pessoa deve ser a partir de uma consulta com o enfermeiro ou médico de sua USF de referência para discutir suas opções contraceptivas. Durante a consulta, o profissional pode avaliar sua saúde geral, histórico médico e fornecer orientações personalizadas.  

D R T R j 15855 @ivomargomespereira

Destaque nacional – A assistência em saúde prestada na USF Timbó I para a inserção de DIU, virou destaque no Canal do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). O trabalho realizado na unidade e apresentado pela enfermeira Verônica Ebrahim em um congresso nacional do Conasems ganhou reconhecimento da Fiocruz e virou tema de documentário em 2023.          

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *