João Pessoa conquista selo de ‘Cidades Árvores do Mundo’ pela 3ª vez com meta de plantar 500 mil mudas até 2030

Setenta e cinco mil árvores plantadas nos últimos três anos e uma meta de 500 mil até 2030. Esses são alguns dos números que mostram o compromisso da Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria de Meio Ambiente (Semam), em fazer com que a capital paraibana volte a ser a mais verde do mundo. E essa é apenas uma das ações da gestão municipal que fez com que a cidade ganhasse, pela 3ª vez consecutiva, o selo ‘Tree Cities of the World’ ou simplesmente ‘Cidades Árvores do Mundo’.  

O título foi concedido novamente pela Arbor Day Foudation (USA) e a Organização para Alimentação e Agricultura das Nações Unidas (FAO/ONU), as quais reconhecem cidades comprometidas em garantir que suas florestas e árvores urbanas sejam adequadamente mantidas, gerenciadas de forma sustentável e devidamente celebradas.  

O secretário de Meio Ambiente da Capital, Welison Silveira, pontuou outras ações importantes que levaram João Pessoa a obter esse reconhecimento mundial. “O prefeito Cícero Lucena tem investido em ações de preservação do meio ambiente. É uma política de preservação da mata atlântica, ações de investimento em arborização, ações de educação ambiental, investimentos em áreas verdes já existentes, como a Bica, e em novas áreas como os parques, a exemplo do Parque do Cuiá, Parque de Jaguaribe. Todas essas ações têm sido reconhecidas”, enfatizou.  

Para obter esse reconhecimento, cinco critérios são levados em conta: se responsabilizar com as árvores urbanas, construir políticas de arborização, avaliações de árvores e florestas, ter um orçamento anual e receber celebrações de conquistas; ou seja, João Pessoa cumpriu bem com todos esses requisitos para receber a certificação.  

“João Pessoa ganha com o reflorestamento, porque além de plantar, cuida e restaura. E tem também a participação do governo no plano de ação climática. O prefeito Cícero Lucena fala muito na parábola do beija-flor que ajuda a apagar o incêndio com gotas de água. É uma pequena contribuição, mas é uma ação para o mundo o que João Pessoa tem feito”, ressaltou Welison Silveira.  

Reflorestamento – Somente em 2023, a Prefeitura de João Pessoa, por meio da Semam, plantou quase 24 mil árvores. Esses números reforçam as metas ambientais da Prefeitura de João Pessoa em ampliar áreas verdes, consolidar diretrizes para proteção e manejo das árvores, requalificar o Viveiro Florestal e promover uma gestão ambiental de qualidade nos parques da cidade.  

Aliado a isso, destaca-se o apoio ao novo Plano Diretor da Cidade, ao Plano de Ação Climática, ao Plano de Uso dos Parques, ao Sistema de Informatização Geográficas na Gestão da Arborização Urbana, além do incondicional suporte ao Cadastro das Árvores de Risco, o qual se apropria de tecnologia de ponta a partir do uso de ultrassom e penetrógrafo.  

Sérgio Chaves, diretor de Estudos e Pesquisas Ambientais (Diep), da Semam, secretário nacional de Articulação Governamental da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana (SBAU) e coordenador do Programa TCOW/Brasil, celebrou a nova conquista lembrando que a gestão municipal tem o compromisso de manter suas florestas de forma sustentável.  

“É o resultado dos investimentos que João Pessoa tem feito e das ações construídas nessa gestão. Pela terceira vez recebemos este título que reconhece a Capital por comunidade oficial e que mostra que está cada vez mais verde e sustentável. Também é bom lembrar que João Pessoa foi a primeira cidade do Norte/Nordeste a receber esse título”, informou Sérgio Chaves.  

Ele lembrou também que tudo isso é fruto de um esforço conjunto do prefeito Cícero Lucena e do secretário Welison Silveira. “O prefeito tem voltado seu olhar para essas questões, juntamente com o secretário Welison que é o timoneiro do programa. Preenchemos todos os requisitos e passamos pelo crivo da Arbor Day Foudation, pela terceira vez. Já podemos até pedir música no Fantástico”, brincou o diretor.  

Globalmente, cidades de diferentes países foram contempladas com essa certificação, dentre os quais se destacam Brasil, Estados Unidos, Canadá, Espanha, França, Argentina, Nova Zelândia, Colômbia, Austrália, Suécia, Reino Unido, México, Índia, Uganda, Senegal, Tanzânia, Eslovênia, Costa Rica, Itália, Peru e Chile.  

Arbor Day Foundation – Fundada em 1972, a Arbor Day Foundation é a maior organização sem fins lucrativos do mundo dedicada ao plantio de árvores. A principal força da instituição está na rede – um grupo diversificado de indivíduos, municípios, empresas e organizações de plantio que nos permite plantar árvores em todo o mundo. A Arbor Day Foundation colabora internacionalmente com parceiros que profundamente estão envolvidos em transformar as cidades, plantando as árvores certas nos lugares adequados, construindo assim territórios mais resilientes.  

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *