Produtores de alimentos de vários países estão em MS para conhecer novas técnicas e trocar experiências com agricultores locais

Mato Grosso do Sul está sediando, a partir deste sábado (9) até  o dia 17 de março, a Conferência da Nuffield, associação internacional do agronegócio que promove o aprendizado e troca de experiências para um sistema alimentar global sustentável. É a primeira vez que o Estado recebe o evento e a segunda participação do Brasil como anfitrião. 

Nesta edição, com a abertura realizada nesta tarde no Bioparque Pantanal, o evento reúne mais de 140 líderes internacionais do agronegócio de todos os seis continentes para algumas semanas de conhecimento e fortalecimento da rede de relacionamento.

E coube ao governador Eduardo Riedel, acompanhado da primeira-dama Mônica Riedel,  ser o anfitrião da conferência mundial, e se referiu aos chamados scholars (estudiosos, em português) o que vão encontrar em terras sul-mato-grossenses. “Sejam bem-vindos. Espero que vocês estejam em casa, e tenho certeza que a experiência os deixará melhor. Estou feliz com a presença de vocês e por virem visitar Mato Grosso do Sul, que  é um Estado jovem. É uma boa hora e quero que vocês compreendam um pouco sobre o desenvolvimento que acontece aqui”,  relatou.

O chefe do executivo estadual adiantou ainda aos integrantes da Nuffield, que em sua palestra no domingo (10) irá mostrar  a história do Estado e como é importante na participação do agronegócio brasileiro e as perspectivas e posicionamento estratégico numa atividade que caminha junto com a sustentabilidade, formação e educação profissional para inserir todas as tecnologias dentro do campo, por meio de políticas públicas”, acrescentou.  

Ainda na abertura, os participantes foram agraciados com o coral Mita Rory, composto por crianças indígenas de Amambai, e que cantaram o Hino Nacional e de Mato Grosso do Sul na língua guarani.

O secretário executivo de Meio Ambiente da Semadesc (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), Artur Falcette, também desejou que os participantes desfrutem de uma ótima experiência no Estado. “Eu tenho certeza que até o final desta semana vocês terão a mesma impressão que nós, que esse é o pedaço de terra mais incrível que existe”, acrescentou.

O presidente da Nuffield Internacional, Chris Grote, disse que é a primeira vez que visita o Brasil e está se sentindo empolgado com a experiência do intercâmbio. “Qualquer pessoa no mundo, que trabalha com a agricultura já ouviu falar no Mato Grosso do Sul”.

Para o presidente da Nuffield no Brasil, Luciano Loman, o Mato Grosso do Sul é uma referência na produção agrícola no Brasil. “A oportunidade de trazer mais de 100 pessoas que trabalham no agronegócio global nos deixa orgulhosos, além do Estado ser um exemplo de produção com conservação ambiental. Temos 15 países representados aqui. Temos pessoas de um amplo espectro de atividades rurais, desde produtores de frutas e legumes até aqueles na produção de grandes culturas extensivas no meio-oeste norte-americano ou um outro produtor irrigante na Austrália, completou. 

Para a associação internacional Nuffield, a agricultura é a base de um futuro sustentável e programas como este de intercâmbio ajudam indivíduos a ganhar confiança, conhecimento e redes para capacitá-los a aprimorar suas habilidades de liderança. A experiência permite aos scholars conhecerem o que é feito de mais atual e inovador nas melhores empresas e propriedades rurais do mundo.

Em Campo Grande, participam scholars do Chile, Estados Unidos, Brasil, Austrália, Nova Zelândia, Holanda, Canadá, entre outros. 

Leon Kleis é da Holanda e acredita que a experiência vai ampliar seu conhecimento. “Eu acho incrível que todos estes mesmos agricultores estejam juntos aqui e com todo o conhecimento”.

Rachel Baker veio da Nova Zelândia. “Levei quatro dias para chegar aqui. Foi um longo caminho, mas estou realmente entusiasmada por estar em algum lugar completamente diferente da Nova Zelândia, e assim sendo aqui no Brasil, eu espero aprender muito”, descreve a neozelandesa. 

Durante a estadia em Mato Grosso do Sul, os estudiosos irão visitar propriedades nos municípios de Sidrolândia, Nioaque e Bonito. O evento conta com o apoio do Governo do Estado e de entidades e empresas nacionais e internacionais.

O evento de abertura ainda contou a presença da secretária da Cidadania, Viviane Luiza, da senadora Tereza Cristina, do secretário de Administração, Frederico Felini, e do secretário da Semadesc, Jaime Verruck.

Nuffield

Em 1947 a Nuffield teve início no Reino Unido para que produtores rurais viajassem em busca de conhecimento e inovação a fim de enfrentarem os desafios de alimentação e da economia do país pós-guerra. 

O fundador foi Mr. William Morris, empresário e filantropo, foi quem começou a proporcionar viagens internacionais aos agricultores britânicos com o objetivo de identificar boas práticas agrícolas e abrir novos mercados para estimular a produção de alimentos e a economia nos tempos difíceis após a Segunda Guerra Mundial. Os serviços do William Morris para o seu país, focado em agricultura, indústria, saúde e educação foram reconhecidos pela rainha da Inglaterra em 1938 com o título de lord Nuffield.

Ao todo, são cerca de 1800 “nuffieldianos”, com colaboradores presentes em mais de 40 países e 100 investidores de diferentes setores agrícolas, países, idades;

Alexandre Gonzaga, Comunicação do Governo de MS

Fotos: Saul Schramm

ATENÇÃO IMPRENSA: o pack imprensa com imagens de apoio está disponível em https://drive.google.com/drive/u/0/folders/1K3hhCheIZYwF_TZ8DkJkK1DIunceSXJ7

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *