Acolhida do Programa Vencendo o Medo de Dirigir marca início de processo de superação de candidatos

A acolhida do Programa Vencendo o Medo de Dirigir marcou o início do processo de superação para candidatos da iniciativa do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) realizado em parceria com a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Embora, o objetivo final para todos seja superar a amaxofobia  – medo de conduzir um veículo – e voltar a dirigir, cada candidato traz na bagagem experiências e memórias de sua história de vida, que serão trabalhadas ao longo do programa.

A analista jurídica Taynara Casa Grande conta que há dois anos tenta se inscrever para superar os medos, que têm origem na ansiedade. “Eu fiz o processo algumas vezes para tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação),  mas desisti. Na hora da prova prática, até a baliza ia tranquilo, e quando chegava na rua, reprovava por coisinha boba em relação a ansiedade mesmo, e aí eu desisti. Passou uns dois, três anos, retomei o processo, com muito esforço consegui, passei. Acho que dirigi uns dois anos, e acho que por questões do dia a dia mesmo, me fizeram bloquear, e eu parei”.

Essa mesma ansiedade impactou de forma positiva, pois o edital tinha como critério para preenchimento de vagas os primeiros inscritos e ela conseguiu ser a primeira da lista com inscrição registrada às 00h03. “Quando deu 23h55 eu tentei me inscrever e ainda não estavam abertas as inscrições, quando deu meia noite eu consegui fazer. E a expectativa é vencer a ansiedade, o medo, e sair dirigindo para ter esse lado da independência. Porque por mais que a gente seja independente, ainda falta algo”.

“Eu não conseguia entender como eu dirigia antes e agora não consigo mais?”

A vontade de conseguir a vaga, também fez com que Sara Alves, fosse a quinta pessoa a realizar a inscrição. Ela conta que tem CNH (Carteira Nacional de Habilitação) há 6 anos e nos primeiros anos, dirigia tranquilamente pelas ruas de Campo Grande para levar a filha à terapia. Porém, o “medo” surgiu aos poucos devido a violência no trânsito.

“Tenho uma filha com necessidades especiais. E eu comecei a ter medo de bater o carro. Começou a gerar uma ansiedade e não consegui mais pegar o carro para sair, com medo do trânsito de alguém bater no carro ou de eu bater. Vim para o tratamento para me ajudar a cuidar dessa ansiedade e vencer. No começo eu não conseguia entender como eu dirigia antes e agora não consigo mais? Espero vencer o medo e a ansiedade e ter controle emocional para vencer essas barreiras”, conta.

Acidente fez Allysson desenvolver fobia de dirigir

O trauma de Allysson Duarte da Silva, tem origem em um acidente de trânsito, que mesmo sem gravidade aos envolvidos, fez com que ele adquirisse uma fobia que tem sido empecilho no campo profissional. “Eu era do interior e vim para a Capital onde sofri um acidente, e isso me causou um certo trauma de dirigir, principalmente, no grande trânsito. Já fiz até algumas terapias para isto e já tinham  me falado sobre o programa. Quando vi que abriu a inscrição, senti a necessidade e a oportunidade de participar. E talvez com o desenvolvimento do projeto, eu possa vencer esse medo. Até pela questão de trabalho, principalmente, porque eu já tive até que recusar propostas de emprego que eu queria. Perdi oportunidades. Eu tenho habilitação, mas esse medo de dirigir me impediu de aceitar”.

O Vencendo o Medo de Dirigir faz parte da vida do professor Renan Junior desde quando era estagiário de psicologia na UCDB. Ele conta que fez parte da primeira turma do programa, e hoje atua como coordenador da iniciativa dentro da universidade.

“No início do programa a gente recebia muitas pessoas que tinham histórico de sinistro, que tinham batido o carro, às vezes com gente ferida e hoje a gente tem pessoas, por exemplo, que tem dificuldade com o ambiente do trânsito. Acham perigoso, porque morrem muitas pessoas, e já tem uma resistência em estar nesse ambiente. Então, as formas com que a fobia e o medo surgem em algumas pessoas são de ordens diferentes. Mas, é comum que a gente observe ao longo do programa a superação de algumas pessoas, principalmente, aquelas que já são habilitadas ou que já possuem veículo, e ao longo dos encontros,  realizar a prática, e se aproximar do veículo”.

A Diretora de Educação para o Transito, Andrea Moringo, acredita na transformação que o programa proporciona. “O programa vencendo o Medo de Dirigir é uma proposta acolhedora e humanizada a todas as pessoas com a necessidade de superar e enfrentar o medo de conduzir um veículo nas vias públicas. Fiquei muito feliz em ver a sala cheia de pessoas com disposição e boa vontade em encarar o primeiro passo que é estar ali. Que todos possam dar continuidade nas demais etapas, pois são privilegiados. As vagas esgotaram-se rapidamente”, disse.

As próximas etapas serão na Clínica Escola de Psicologia da UCDB, com a aula inaugural e encontros semanais. O Programa existe há mais de 20 anos e é fruto de uma parceria entre o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) e a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco).

Texto e fotos: Mireli Obando, Comunicação Detran-MS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *