Guardas municipais da Ronda Maria da Penha prendem homem que mantinha ex-mulher em cárcere privado – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Guardas da Ronda Maria da Penha registram na 34ª DP (Bangu) prisão de homem que mantinha ex-mulher em cárcere privado – Prefeitura do Rio

Uma equipe da Ronda Maria da Penha da Guarda Municipal (GM-Rio) prendeu um homem em flagrante, na noite de terça-feira (30/4), por ter mantido sua ex-mulher em cárcere privado no bairro de Guadalupe, na Zona Norte do Rio. A vítima já foi assistida pela Ronda Maria da Penha e o pedido de ajuda foi realizado pela mãe dela.

A mãe da vítima acionou a equipe da GM-Rio e relatou que o ex-marido foi até o seu local de trabalho e a obrigou a ir com ele até sua casa, onde a manteve em cárcere privado. Em um momento de distração do suspeito, ela conseguiu contatar a mãe e pedir socorro. Os guardas foram até o local e com apoio de policiais militares, por se tratar de uma área de risco, resgataram a mulher. Em seguida, vítima e suspeito foram conduzidos para a 34ª DP (Bangu), onde o caso foi registrado.

Em três anos, mais de 60 prisões pela Ronda Maria da Penha

A Ronda Maria da Penha já registrou em três anos de operação, desde março de 2021, 67 prisões, sendo a maioria por descumprimento de medida protetiva. Ao longo desse período também foram registradas mais de 33 mil ações de acolhimento a vítimas de diversos tipos de violência doméstica e 4.743 mulheres já foram assistidas pelas equipes da GM-Rio.

Os guardas municipais da Ronda Maria da Penha atuam na verificação do cumprimento de medidas protetivas deferidas pelos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Capital. Os patrulheiros fazem os atendimentos com três agentes, sempre tendo, pelo menos, uma guarda feminina na equipe. O contato direto com as mulheres assistidas visa mantê-las seguras, impedindo a aproximação dos agressores, para coibir possíveis revitimizações.

Categoria:

  • 2 de maio de 2024
  • Marcações: cárcere privado flagrante Guarda Municipal Polícia Civil polícia militar Ronda Maria da Penha

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *