Prefeitura oferece gratuitamente atividade física com projeto ‘Saúde em Movimento’ e práticas integrativas

O cidadão ou cidadã que deseja cuidar da saúde física e mental em João Pessoa pode procurar os diversos serviços disponibilizados pela Prefeitura, como o projeto ‘Saúde em Movimento’, academias ao ar livre e os Centros de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (Cpics). Todos esses serviços gratuitos oferecem à população a oportunidade de melhorar a qualidade de vida com a prática regular da atividade física.  

O Saúde em Movimento, por exemplo, desenvolvido pelas Secretarias de Saúde (SMS) e de Educação e Cultura (Sedec), conta com 38 educadores físicos que semanalmente ministram aulas em 32 polos da Capital. Quem tiver interesse pode comparecer em qualquer um dos polos e procurar o educador físico responsável pelas aulas (confira a lista dos polos no final da matéria).  

O coordenador do projeto, Nicolas Travassos, explica que além da população ter acesso gratuito à prática de atividades supervisionadas por profissionais de educação física, também participa de palestras educativas, rodas de diálogos e ações preventivas de saúde. “Nossa finalidade é desenvolver a saúde física e mental, além de melhorar outros aspectos da vida, como o social, afetivo e cognitivo dos participantes”, ressaltou.  

Travassos argumenta que com a construção de hábitos saudáveis, como a prática de atividade física regular, somado as mudanças na alimentação e na qualidade do sono, a população só tem a ganhar. “O projeto busca incentivar a população a praticar a atividade física diariamente. Os benefícios são enormes, como a redução do índice de sedentarismo, da obesidade, diabetes e incidência de doenças cardiovasculares, além do melhor controle da pressão arterial”, complementa.  

O projeto, que já beneficia aproximadamente cinco mil pessoas, acontece em 23 praças e em outros espaços públicos da cidade, como unidades de saúde da família (USFs), escolas e centros de treinamento. As atividades são de segunda à sexta-feira, das 5h30 às 7h30 e das 16h30 às 19h30. Não há distinção de sexo ou idade, ou seja, qualquer pessoa pode participar.  

A educadora física Camila Kíssia dá aula pelo projeto na Praça da Família, no bairro Mangabeira, onde participam cerca de 150 pessoas, somando as turmas da manhã e tarde, com idade entre 30 e 75 anos, a grande maioria mulheres. “É lindo de ver a transformação da vida dessas pessoas através desse projeto, através da atividade física”, afirmou.  

Segundo ela, a atividade física resulta no melhor funcionamento do sistema nervoso, respiratório, digestivo, além de melhorar a autoestima. “A atividade física coletiva, em especial para este público, é de extrema importância, pois tem efeito direto na questão do convívio social, tirando as pessoas do isolamento. Muitas delas têm grandes chances de apresentar um quadro de depressão ou ansiedade e a atividade física traz realmente a melhora na qualidade de vida em todos os sentidos para os participantes”, frisou Camila Kíssia.  

Um bom exemplo é o da aposentada Elisabete Fabrício de Medeiros, de 81 anos e que há mais de cinco participa do projeto. “Os principais motivos que me faz vir são as amigas e os filhos – tenho uma filha minha que liga todo dia pra saber se vim pra praça para fazer exercício”, conta toda animada e afirma: “Venho todo dia, quatro vezes por semana, só não venho se tiver doente”. E convida: “Quem tiver em casa sem fazer nada venha para a ginástica”.  

A aposentada revela que por conta da atividade física frequente não sente dores no corpo, comum as pessoas da idade dela. “Não sinto nada de dor. Gosto muito dos exercícios que o professor passa, gosto de caminhar. E aqui também é muito bom pra fazer amizades. Olha aí todas são minhas queridas”, enfatiza Elisabete apontando para as participantes.  

Heber Nunes é o professor de educação física responsável pelas aulas em duas praças no Castelo Branco – Nossa Senhora da Paz e Praça do Joás. “Cada profissional tem sua metodologia. Na segunda e na quarta-feira faço exercícios localizados. Na terça, aeróbico, na quinta, circuito, e na sexta, pela manhã, faço uma caminhada com os alunos ao redor da UFPB (Universidade Federal da Paraíba)”, explicou.

A média de participação nas aulas dele é de 15 a 20 pessoas por turma. “Cada uma tem um objetivo. Uma quer emagrecer, a outra precisa fazer exercício devido a complicações de saúde, a outra quer encontrar as amigas e tem também as alunas de temporadas, que ocorre no mês de janeiro, quando o número de participantes aumenta muito porque tem o pessoal que vem passar férias em João Pessoa e acaba participando das aulas”.  

A funcionária pública Rosineide Borges é uma dessas alunas que adora encontrar as amigas na aula de educação física. Inicialmente, a motivação para participar das aulas foi o problema de saúde decorrente da pressão alta, mas as amizades firmadas no dia a dia contribuíram para fazer da necessidade um hábito. “Essa atividade física ajuda a ter esse momento de comunhão. A gente vai se conhecendo, vendo as diferenças e vai aprendendo a respeitar umas as outras”, conta.  

A mãe de Ana Laura e Davi, a professora de educação infantil Diana Patrícia, de 38 anos, vem pra praça ao menos três vezes na semana e trás os filhos, de 2 anos e de 6 anos. “Eles gostam, inclusive quase toda a gestação de Ana Laura eu continuei participando das aulas, até os nove meses, o que me ajudou muito”, afirma.  

A motivação de Diana foi a saúde, pois precisava fazer atividade física devido as taxas alteradas. “Depois que comecei, minhas taxas de triglicerídeos e colesterol normalizaram. Estou agora num padrão que nunca tinha tido antes. Muito bom”.  

Academias da Saúde – A Prefeitura de João Pessoa também conta com atividades disponíveis à população nas Academias de Saúde. São espaços multiuso, de vivência e de equipamentos fixos, como barra horizontal, barra paralela, prancha abdominal, barra marinheiro, espaldar e a barra horizontal de apoio. Esses locais ainda têm quadra de areia e gramado para realização de atividades externas.  

Localizadas nos bairros do Geisel, Colinas do Sul e Ernani Sátiro, as Academias da Saúde contam com profissionais especializados. Além do educador físico, têm também psicólogos, nutricionistas e fisioterapeutas. As academias funcionam de segunda à sexta-feira, das 7h às 11h e das 12h às 16h. Quem tiver interesse, basta comparecer a esses espaços portando o Cartão SUS e a liberação do médico, em caso de lesão.  

Práticas Integrativas – Além dos profissionais de educação física nas praças e nas Academias ao Ar Livre, a Prefeitura ainda oferece terapias alternativas em quatro Centros de Práticas Integrativas (Cpics) e no Núcleo de Práticas Integrativas Complementares à Saúde (Nupics). São eles: Canto da Harmonia (Valentina Figueiredo); Equilíbrio do Ser (Bancários); Nupics, no Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Roger); e no Espaço de Cuidados Integrativos em Saúde (ECIS), na Torre.  

Nesses locais, são disponibilizadas para a população diversas terapias, como acupuntura, ventosaterapia, reiki, meditação, terapia comunitária, aromaterapia, cromoterapia, entre outras.  

“As práticas integrativas são recursos terapêuticos que possibilitam cuidar da saúde das pessoas, considerando as subjetividades humanas, seja no âmbito emocional, espiritual e físico. O município de João Pessoa oferta as práticas integrativas no cuidado à população na Rede de Atenção à Saúde, prioritariamente nos Cpics Equilíbrio do Ser, Canto da Harmonia, Nupics e ECIS”, explica Carminha Amorim, gestora de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde de João Pessoa.  

O serviço é aberto para todas as faixas etárias. Para ter acesso, a população deve se dirigir as sedes dos Centros de Práticas Integrativas e Complementares portando RG, CPF, Cartão SUS e comprovante de residência. O usuário passa pelo acolhimento e escuta com terapeuta que indica as terapias adequadas para seu tratamento.  

Confira os endereços e horários de atendimento nos serviços: 

Canto da Harmonia
Rua Ulisses Alves Pequeno, s/n° – Valentina de Figueiredo;
Atendimento: segunda à quinta-feira – 8h às 12h e 13h às 17h e sextas – 13h às 17h; Telefone: 3218-5873.

Equilíbrio do Ser
Av. Sérgio Guerra, s/n° – Bancários;
Atendimento: segunda a sexta-feira – 8h às 17h (ordem de chegada – prioridade para usuários preferenciais); Telefone: 3214-2921.

Cinco Elementos
Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Bica) – Roger;
Atendimento: terças e quintas – à tarde;
Telefone : 3214-1204.  

Espaço de Cuidados Integrativos em Saúde (ECIS)

Na sede da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) – Torre;
Atende exclusivamente aos servidores municipais (demanda espontânea);
Atendimento: segunda a sexta – 8h às 14h;
Telefone: 98825- 0608.  

Confira os locais onde participar do projeto ‘Saúde em Movimento’:

  • Academia Colinas do Sul (Jardim Veneza)
  • Academia do Geisel (Geisel)
  • Academia Ernani Sátiro (Ernani Sátiro)
  • Casa da Pólvora (Centro)
  • Centro Cultural de Mangabeira (Mangabeira)
  • Centro de Treinamento Ivan Tomaz (Valentina)
  • Parque Solon de Lucena (Centro)
  • Praça Alcides Carneiro (Manaíra)
  • Praça Assis Chateaubriand (Treze de Maio)
  • Praça Bela (Funcionários II)
  • Praça da Amizade (Rangel)
  • Praça da Cultura (Mandacaru)
  • Praça da Esperança (Gervásio Maia)
  • Praça da Família (Mangabeira VII)
  • Praça da Feira de Jaguaribe (Jaguaribe)
  • Praça da Gameleira (Tambaú)
  • Praça da Paz (Bancários)
  • Praça das Mangueiras (Alto do Mateus)
  • Praça do Caju (Bessa)
  • Praça do Coqueiral (Mangabeira)
  • Praça do Joás (Castelo Branco)
  • Praça Dona Nalda (Costa e Silva)
  • Praça Emerson Lucena (Cristo Redentor)
  • Praça Jardim São Paulo (Bancários)
  • Praça Lauro Wanderley (Funcionários I)
  • Praça Nossa Senhora da Paz (Castelo Branco)
  • Praça Onze (Jaguaribe)
  • Praça Soares Madruga (Valentina)
  • Praça Tiradentes (Torre)
  • Rua Coronel Estevão (Cruz das Armas)
  • USF São José (São José)
  • USF Torre Integrada (Torre)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *