Para dirigente, sediar o Mundial foi uma honra para o Brasil

Nei José Sant’Anna


Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida

A presidente da CBDS (Confederação Brasileira de Desporto dos Surdos), Diana Kyosen, avaliou como positiva a realização do 5º Campeonato Mundial de Futsal Surdos, que termina neste sábado (18) em São José dos Campos.

Segundo ela, foi muito gratificante para o Brasil sediar a competição, pois trata-se de um dos eventos mais importantes do calendário do Surdodesporto mundial.

“Para a CBDS é uma honra receber aqui no nosso país as seleções de 16 países. São mais de 400 surdoatletas e membros de comissão técnica que estão no nosso país disputando esse evento internacional. Isso mostra que o Brasil vem ganhando cada vez mais espaço e também mostra que o trabalho que estamos realizando está em evidência para todo o mundo”, acrescentou.

Para Diana, isso a faz ter a certeza de que “estamos no caminho certo para garantir a inclusão dos surdos por meio do esporte e para ampliar a visibilidade ao Surdodesporto, fazendo com que as pessoas conheçam a força dos nossos surdoatletas.”

A dirigente agradeceu o apoio da Prefeitura, neste que foi o segundo grande evento realizado na cidade para os atletas surdos – o primeiro foi a Surdolimpíada Nacional, em 2021.

“Quero agradecer a Confederação Brasileira de Futsal (CBFS), a Prefeitura de São José dos Campos, o ICOM-Libras e a Associação de Atenção ao Deficiente Auditivo e Surdo (AADAS), pelo apoio ao evento. E também
ao Comitê Internacional de Esportes para Surdos (ICSD) pela parceria com a CBDS e por ter escolhido o Brasil para sediar mais um evento tão grandioso”, disse a dirigente.

Trajetória no esporte

Apaixonada pelo futsal, Diana é ex-atleta da Seleção Brasileira Feminina, que conquistou em 2015 o vice-campeonato mundial, em Bangkok (Tailândia).

Com um mandato marcado por grandes conquistas, ela foi a primeira representante da CBDS e a primeira representante surda a integrar o Conselho Nacional do Esporte, do Ministério do Esporte. Em 2022, Diana recebeu o prêmio Brasil Mais Inclusão, em nome da CBDS, pelo trabalho realizado em prol da inclusão de pessoas com deficiência.

E, neste ano, Diana foi contemplada com a Medalha Presidente Juscelino Kubitschek, concedida pelo Governo do Estado de Minas Gerais, em reconhecimento a seus projetos à frente da CBDS. Diana também foi a primeira representante do Brasil e da América Latina nomeada para compor a Comissão de Mulheres no Esporte do Comitê Internacional de Esportes para Surdos (ICSD).

Finais

A partida que marca o encerramento da competição será a final feminina entre Brasil e Japão, neste sábado (18), na Farma Conde Arena, a partir das 19h15, com entrada gratuita para o público.

Mais cedo, às 17h, acontece a final masculina entre os vencedores de Irã x Tailândia e Suécia x Japão, que jogam no final da tarde desta sexta-feira (17), também na Arena.

Diana Kyosen com Rosario de Caro, diretor de Futsal do ICSD e Márcia Mariko, representante da CBFS


Fotos: Lidiana Matos | CBDS


MAIS NOTÍCIAS

Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *