Casa Limpa recolhe 1,3 tonelada de materiais na região leste

Cláudio Souza


Secretaria de Saúde

A Operação Casa Limpa contra o Aedes aegypti, realizada pela Prefeitura de São José dos nos Campos no último sábado (18) em bairros da região leste, recolheu 1,3 tonelada de materiais inservíveis que podem ser possíveis criadouros do mosquito transmissor de doenças como dengue, zika vírus e chikungunya.

Somente em relação a pneus, foram 80 quilos. O restante englobou latas, potes, garrafas, lonas, louças sanitárias, baldes e tambores, entre outros objetos, que foram deixados pelos moradores no portão para recolhimento pelos caminhões da Prefeitura. Um carro de som passou pelas principais ruas informando os itens que poderiam ser dispensados.

Os agentes de combate às endemias também percorreram as ruas dos bairros Vista Verde, Jardim Diamante, Condomínio Floresta, Jardim Motorama, Conjunto Residencial JK e Parque Residencial Villaggio Dantonni orientando a população sobre os cuidados para evitar criadouros e a proliferação do Aedes aegypti.

O stand montado pela Secretaria de Saúde no estacionamento do Supermercado Dia, no bairro Vista Verde, recebeu 131 visitantes, que receberam folders e materiais educativos, além de acompanharem apresentações, como peças teatrais

Prevenção

Com as ações preventivas realizadas constantemente pela Prefeitura, como as edições da Operação Casa Limpa, arrastões nos bairros e conscientização dos munícipes, os números de casos positivos de dengue estão diminuindo.

Nos 10 primeiros meses deste ano, foram 946 contra 1.678 no mesmo período de 2022, o que representa uma queda de 44%.

A Prefeitura também conta com a colaboração da população. Caso identifique terrenos abandonados ou locais suspeitos de serem criadouros do Aedes aegypti, basta entrar em contato pela Central 156 (telefone, site e aplicativo).

Com a chegada do verão a partir do próximo dia 22 de dezembro, com dias mais quentes e chuvosos, situação propícia para proliferação das larvas, é fundamental também redobrar os cuidados dentro de casa para evitar a proliferação das larvas do mosquito.

Alerta

quarta e última ADL (Avaliação de Densidade Larvária) de 2023, realizada pela Prefeitura durante todo o mês de outubro, registrou IB (Índice Breteau) de 1,4, que representa estado de alerta em relação à infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika vírus.

O índice larvário corresponde ao número de recipientes positivos (com larvas do mosquito) pelo número de imóveis pesquisados durante a avaliação. Ou seja, considerando a média de toda a cidade, para cada 100 imóveis pesquisados foram encontrados 1,4 recipientes positivos.

O programa de controle das arboviroses, executado pela Secretaria de Saúde, divide São José em 42 áreas e todas são visitadas para a realização da ADL. As equipes do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) percorreram 3.165 quarteirões, abrangendo 17.791 imóveis.

Realizada a cada trimestre, a pesquisa é fundamental para acompanhar os níveis de infestação ao longo do tempo, identificando as áreas prioritárias para atuação e norteando as ações de combate ao Aedes aegypti.


MAIS NOTÍCIAS

Secretaria de Saúde

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *