São José ganha novo serviço de acolhimento terapêutico feminino

Ariane Caldas


Secretaria de Apoio Social ao Cidadão

São José dos Campos passa a contar com um novo serviço de acolhimento terapêutico híbrido feminino. O serviço foi entregue nesta quinta-feira (30) pelo Governo de São Paulo e vai beneficiar o município e a região no enfrentamento à dependência química.

A unidade está localizada na Rua Caetité, 120, Vale do Sol (região sul). O novo conceito de comunidade terapêutica é inovador e receberá investimento total de mais de R$ 1 milhão.

São 40 vagas disponíveis na comunidade terapêutica, sendo 25 na fase comunitária e 15 na residencial. O acesso ao será por meio de encaminhamento do Caps (Centro de Atenção Psicossocial).

Tratamento

A grande novidade é a metodologia do tratamento. As comunidades terapêuticas do estado contarão com duas fases: comunitária e residencial.

A etapa comunitária tem por objetivo a intervenção terapêutica com foco na recuperação e reorganização psicossocioemocional do indivíduo. Já na fase residencial, o trabalho visa a reintegração social, com terapia familiar (aos casos que se aplicarem), além do protagonismo e autonomia de moradia e renda.

As acolhidas serão preparadas e reinseridas no mundo do trabalho, com estímulo à promoção da educação financeira e retomada dos estudos. A duração total do tratamento será de seis meses, em média.

Empatia

Para a Abrapi (Associação Brasileira de Proteção ao Indivíduo), que administra as casas, o serviço é pioneiro e abrange todas as fases do processo de recuperação do dependente químico.

“Aqui tudo é muito humanizado, cada detalhe da casa é terapêutico, tudo para resgatar e trazer essas mulheres de volta ao lar”, afirmou a presidente da entidade, Sintique Araújo. “Aqui elas encontram um espaço para moradia, atendimento psicoterapêutico individual, escuta qualificada e qualidade de vida.”


MAIS NOTÍCIAS

Secretaria de Apoio Social ao Cidadão

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *